quarta-feira, 16 de maio de 2012

Perdendo os brinquedos

Acontece que ser mãe de um menino de quase quatro anos é cuti cuti.
Mas também é complicado.
Já falei aqui que Isaac se encontra na fase que apelidei carinhosamente como "do reizinho".
Já me lamentei pela falta de paciência.
Já fiz quase todo o drama que me cabe.
Enfim...
estou educando o tal menininho cuti cuti.
Vivendo cada etapa intensamente.
Presenciando todos os conflitos que uma pessoa tem ao tentar se encaixar no mundo.
E sentindo todos eles na própria pele.
Fato.
Vai ser assim.
Se não pra sempre, por um bom tempo.
E então, como consequência, tenho buscado alternativas, fórmulas mágicas, milagres e piedade divina para lidar com certos perrengues que nos cercam.
E sabendo que filhote tem personalidade forte, que a fase é braba e que não podemos desistir, investi num dos ensinamentos supernannescos.
(é, aquela da tv. podem começar a rir. ou a jogar pedras)
Sim, colegas,
eu sou super a favor da conversa, do carinho, do olho no olho, mas tem horas que isso não funciona.
Então, estamos fazendo Isaac sentir suas cagadinhas da maneira que mais lhe atinge: Tirando os seus brinquedos.
Dói.
Não é fácil ver filhote chorando, gritando, sapateando e dizendo que vai sentir falta do brinquedo perdido.
Mas é preciso.
E não é simples.
Acontece que o banco de pensar não funciona mais tão bem.
Acontece que no meio de uma crise napoleônica, conversa e olho no olho só se for com a parede.
Logo, a saída "fez coisa feia perde um brinquedo" começou essa semana lá em casa.
E Isaac já perdeu três.
E também sabe muito bem que vai escolher um de volta caso faça algo legal.
Ontem mesmo, danado, saiu da escolinha dizendo que fez muuuuitas coisas legais.
Enumerou usando os dedinhos, que não bateu nos amigos, que comeu todo o lanche e que não chorou na hora do banho.
Três façanhas? Três prêmios?
Sou boba?
Nada.
Escolheu UM pra tirar da caixa.
E o UM, muito bem explicado, por ter ficado bem e aproveitado a escolinha.
Ufa...

...

6 comentários:

Karine e Rafinha! disse...

Oi querida...Isaac está na mesma fase que Rafinha, ambos cuti cuti, mas que às vezes são crianças teimosas...rsss....mas eu tbm faço isso, no momento de alguma birra ou coisa errada tiro os brinquedos, deixo sem desenho na TV, não dou a sobremesa ou deixo no banquinho (ainda funciona com ele)....o nosso coração dói, mas amar é educar não é? E tenho certezaq ue estamos no caminho certo, pois eles sabem valorizar esse nosso esforço....bjs

Danielle Cardão disse...

Oi, eu também tô apelando pra Supernanny, mas o cantinho do pensamento ainda tem funcionado, mas quando recebo reclamações na escola ele perde o direito de brincar com o favorito dele os trem do Thomas e só devolvo quando a Tia da escola diz que ele melhorou. Não sei se é o certo, mas pelo menos ele não joga mais brinquedos no ventilador e etc.

Bjssssssssssssssssssss, Dani Cardão.

Re disse...

Concordo com a tatica e possivelmenmte ela vai entrar aqui em casa se e quando necessario..agora o que nao pode, como ja vi muita gente fazer, eh ameaçar de tirar e na hr dar pra tras, ai amigo, perdeu a credibilidade e a criança monta encima. Feliz que esta funcionando ai.

Celi disse...

Difícil Carol. Corta o coração, mas tem hora que não dá... falamos uma, duas, três vezes e nada melhora. Temos mesmo que tomar uma medida mais enérgica. Sabe que por aqui anda bem difícil, já que os dois resolveram se pegar. Uma disputa enorme de brinquedos e tudo mais. Incrível. E acha que já não fizemos isso... Óbvio! Resolve e muito!
Beijos

(Mamãe) ~Pinel disse...

Eu acho que essa tática funciona sim, porque não é uma simples ameaça. É um modo da criança aprender que suas escolhas sempre terão consequências, e ai cabe a ela decidir se quer uma consequência boa ou ruim!

Sem falar que daqui a pouco vira hábito o bom comportamento, e será possível resolver a maioria com a boa conversa, o olho no olho e o carinho de sempre!

Aressa disse...

Por aqui já passamos por essa e não funcionou muito bem, acredito que cada criança é única e nem tudo funciona com todos, só ainda não descobri o que funciona com o João.
Esse de tirar os brinquedos, ele perdeu tantos que acabou se acostumando e ele mesmo me dava um brinquedo para guardar, ai vi que não tava funcionando.
O de pensar, quem disse que ele pensa, chora o tempo todo, e depois que se acalma, responde que pensou só para sair, e nunca é depois de 3 min e sim 30 x3...

Aqui acho qu a questão da atenção ainda é a melhor saida, mas o duro que nem sempre é possivel dar toda atenção para ele, quem dera pudesse.

Bom nossa parte é tentar de tudo né, e ter a consciencia que estamos em busca do melhor, para eles e para a família toda.

Boa Sorte !!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails