quinta-feira, 17 de maio de 2012

Das observações e das soluções simples

Isaac estava dando trabalho na escola.
Não se enturmava com os colegas, chorava em momentos em que a interação com as crianças era obrigatória e dizia "odiar" a hora de ir pra quadra ou para o parquinho.
Eu estava me descabelando.
Além da culpa que me cabe, estava desesperada em achar solução pra infelicidade da cria.
E pra minha também.
Fizemos reunião com a professora, que preocupada com o comportamento do pequeno, sugeriu que ele passasse com a psicóloga da escola.
Concordamos, claro, mas pulga que vive atrás de orelha materna não relaxa, né?
E daí que, dentre as observações e reclamações, eu tinha lá no fundo a certeza de que eu sabia o que era preciso.
Conversas, brincadeiras, atenção.
Tudo isso resolve.
Mas o que ajudou e muito foi que, prestando atenção na relação IsaacXescola, no comportamento dele em casa, e no chororô todo, percebi que ele estava cansado.
Cansado mesmo.
Com saquinho cheio de ficar tanto tempo fora de casa.
Isaac é daquelas crianças que tem seu canto, seu momento sozinho, suas manias, e os dois dias da semana em que ele fica integral estavam chatos pra ele.
Estavam chatos a ponto de contaminar sua boa vontade de ir pra escolinha, a de todos os dias, que ele frequenta no período da manhã.
A ponto dele perguntar todas as noites se amanhã é dia do integral.
E sofrer com resposta positiva.
Logo, querendo achar uma solução que resolvesse, numa só tacada, o tédio, o choro, a falta e a questão dos amigos, me propus a enfrentar o tempo.
Isso. O tempo. Aquele que o relógio conta.
Resolvemos que Isaac não vai sair do integral. Até porque lá ele tem atividades compatíveis com a sua idade e crianças pra conviver.
A solução, simples, é que agora ele sai da escola, almoça em casa e volta pro turno da tarde.
Meio corrido, meio que estranho pra ele, mas ótimo.
Segundo as professoras todas ele melhorou 100%.
Não chora mais, não reclama mais, come o lanche todo e brinca muito.
Mais uma pra eu guardar na pastinha do "vivendo e aprendendo".

Bjos

...

5 comentários:

Celi disse...

Carol,
Ninguém melhor do que vocês para saberem o que é melhor para o Isaac. Se consideram importante as atividades que tem no período da tarde, então fizeram muito bem.
Apesar da correria, tira ele do ambiente e faz com que ele volte 100%, interessado e tudo mais.
Impressionante como mudar um tico da rotina, já influencia e muito no desempenho e HUMOR dos pequenos rs
Beijos

Camila Bandeira disse...

Carol, a Gabriela também é assim, tem dias que ela não quer sair de casa de jeito nenhum. Para ela, final de semana é sinônimo de brincar em casa, no quarto dela, com as coisas dela. Tem dias que ela também não gosta do integral, essa sua solução parece ser um boa ideia, outras mães já me disseram fazer isso e tem dado certo. Quem sabe? Parabéns pela solução!

Lilian disse...

Oi, Carol! Minha filha mais velha, Isabella, tem 5 anos e também passa 2 dias no que chamamos de P.I. (período integral). No começo, ela ia às 2as e 4as e ela não gostava. Depois descobri que a maioria dos amigos da classe dela estavam fazendo o período integral às 3as e 5as, mudei os dias e ela passou a curtir mais. Hoje, indo para o PI, reclamou do almoço de lá... Achei sua solução ótima, sair só para almoçar e depois volta, vou ver se consigo fazer isso tb (considerando que eu moro na cidade doida de trânsito, SP capital... mas a gente tenta!) bjo e tks

Mabel disse...

Legal! Não teria pensado nessa solução! Faz todo sentido!

(Mamãe) ~Pinel disse...

Que bom que já conseguiu solucionar!!! =D

Eu nem imagino o que eu faria no seu lugar! Mas é bom que foi, também, mais um post que entrou para a pastinha de "dicas (quase) infalíveis!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails