segunda-feira, 7 de maio de 2012

Da mãe que se entrega e do menino que não se suja

Eu sou assim.
Me entrego.
A tudo.
Sentimentos, tarefas, livros, amores, amizades (nem tanto, mais, é a vida), enfins...
Sou caxias.
Sou espontânea.
Sou dessas.
Então que ser mãe deveria ser coisa simples pra um ser com essas características, certo?
Péééééé...
Errado.
Tá certo que pra quem já é acostumado, viver a maternidade pode ser um estágio mais avançado da entregância.
Ok, a vida é feita de desafios e degraus e fases.
Mas acontece que a pessoa aqui se joga em tudo.
E eu percebi mais isso sábado, no parquinho.
Mães da geral estavam calçadas, batendo a areia da roupa assim que um grão mais ousado resolvesse por alí encostar.
Esta que vos tecla estava tão mergulhada na lama que provocava olharezinhos bobos e questionadores.
E mergulhada feliz, assim como um porquinho.
Ontem Isaac ganhou revistinha que ensinava a fazer ovo de dinossauro em papel machê.
Óóóó... atividade com a cria?
Bem que ele quis, mas quem acabou enfiada no pote de água com farinha e papel picado?
Eu, né bem?
Que não arredei o pé do grude todo enquanto a bendita bexiga não estivesse completamente empapelada, colada e grudada.
E ai de quem mexer na minha obra de arte. A qual pretendo pintar, cortar e finalizar bonitinho ainda hoje.
Coisas simples da vida em que a gente vai se percebendo.
E percebendo o filho.
E meu filho é daqueles nojentinhos, sabe?
Que detesta areia na sandália, folha seca grudada na bunda, pretinho sob as unhas.
Isaac odeia qualquer coisa mais viscosa lhe pegando. E incluo na categoria colas, tintas, massinhas e afins.
Logo, o arrepio que lhe causa a lama fica intensificado cada vez que ele vê a própria mãe de barro até a tampa.
Logo, ele largou o projeto do ovo de dinossauro assim que percebeu qual era a base do trabalho.
Logo, tinta sem pincel e sem um rolo inteiro de papel toalha do lado é impossível lá em casa.
E eu já aprendi que ele é assim.
Acho uma judiação, é fato, já que eu acho uma delícia essas atividades melequentas.
Mas ele já aprendeu também.
Que tem a mãe louca, desapegada do fator sujeira e fã de Omo.
E o melhor dessa história?
(E sei que Freud explica, que tem muita gente que vai me julgar e ter dó do meu filho...)
É que ele se diverte através de mim. Dos meus atos. Do meu jeito.
E ri bobo, de cantinho de boca, sabe? Cada vez que sentamos num parque, resolvemos "fazer trabalhinho" ou nos arriscar na cozinha.

Bjo e ótima semana

....

9 comentários:

Mari Mari disse...

entao vou mandar minhas crias aí pra sua casa, voce manda o isaac aqui, porque eu tambem detesto meleca (e desde criancinha, diz minha mae que eu tinha nem dois anos e vivia pedindo pra lavar a mao porque tava sujinha...) :-)

Luíza Diener disse...

eu também sou daquelas que depois do parquinho tem que tirar areia até da calcinha.
Sei lá, é como se a gente pudesse viver uma segunda infância através dos nossos filhos (freud explica também?).

acho fofa essa idade do isaac. posso até imaginar a carinha dele te zuando por dentro. eheheheh

Celi disse...

Carol também me empolgo mais que meus filhos. Meu marido vive me dizendo que preciso me controlar, que me empolgo demais para fazer as coisas, para comprar outros materiais de Artes...rs Tão gostoso! Um viver a infância novamente, um incentivo para a criação, para a espontaneidade. Adoro! Meus filhos gostam, mas ficam com dedos para a sujeira, sabe...rs rs rs
Estava com saudades de passar por aqui, mas a correria... imagina, né?
beijos

Francine Barrionuevo disse...

Juro que queria ser como você, eu até tento, mas ainda não consegui chegar nesse grau de entrega não. Eu tento não passar essa minha neura com sujeira pro Felipe, e acho que ta dando resultado, o menino é um porquinho. Só insisto pra ele segurar até chegarmos na festa, imagina já chegar na festa todo imundo e amassado...aí é demais pra mim...rsrsrs
bjo grande

Luana Macanoni disse...

Carol!! Eu adoro seus posts.
É muito legal ouvir as experiencias das mamães mais adiantadas que a gente..rsrsr . Minha filha tem 9 meses e eu já sonho com os papeis e recortes.
Hoje o máximo que fazemos é rasgar revista com a mão..kkkk
Beijossss

Juliana (mãe do Gabriel e do Lucas) disse...

Carol, não tem nada a ver com sujeira, mas no quesito empolgação eu sou 10! Sábado, meu filho fez 6 anos e ao terminar os parabéns (em francês) eu comecei a pular gritando ehhhhhhhh!!!! E de repente vi aquelas criancinhas suíças me fitando, tipo: "Que sem noção"... morri de vergonha, né? Mas a gente volta mesmo a ser criança e os meus meninos amam as minhas bobeiras também.
Quanto a meleca, o meu Lucas também faz cara de nojinho e eu nem ligo pra sujeira boa também.
Beijo, Juliana
www.contosdeumamaepandora.blogspot.com

Dani disse...

Sou do tipo que não gosta de meleca. Detesto coisas pegajosas...quer ver a luta diária para passar hidratante nesse meu corpinho de mais de 30. Hunf.

Gosto de brincar e mais ainda de pagar mico. Ser abestalhada é o que sei fazer de melhor. E como eles riem de mim....vale também, não vale?

Beijo

Mariana - viciados em colo disse...

não sou destas! marido diz que não tive infância! que não sei brincar... ainda bem que ele sabe, pq, né?, as crias aqui adoram meleca...
beijoca

(Mamãe) ~Pinel disse...

Até que a Lara se meleca bastante, mas tem dia que ela vê um sujo no chão e fica ali apontando e falando "xuju" até eu limpar (oi?)

E eu, bom, eu não ligo e me sujo mesmo, mas só se eu puder tomar um bom banho com a Lara depois! hahaha

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails