terça-feira, 16 de agosto de 2011

Festa de aniversário: Efeitos colaterais

Não.
A festa ainda não aconteceu e eu não estou falando de ressaca.
Acontece que eu tô mergulhada numa imensidão de EVA colorido.
Me esbaldando na confecção das coisinhas das festas de aniversário do Isaac.
Como já disse serão duas festas.
Tudo muito bom, tudo muito bem.
E então que eu estou me dividindo entre as realidades (?) perterpânicas e madagascarníticas.
E é lógico que isso tem efeitos colaterias.
E claro que é engraçado.
Primeiro que desde tudo definido eu vivo num mundo mais fofo, maleável, de fácil manuseio e que se resolve com cola quente. O que, de alguma maneira muda sua perpectiva com relação a tudo.
As cores? Aaaa... as cores são mais alegres e a vida fica linda.
Assistir os mesmos desenhos agora, no lugar de "ai meu Deus, de novo???", agora é "nossa! a juba é assim?" e rabisca, ou "olha só, como é o cinto e o acessório..." e corre cortar molde novo na mesa de jantar que virou ateliê permanente/provisório/sabemos lá quando tudo aquilo vai sair de lá. (só não mexa que eu mordo).
Mordo.
Vem daí mais um colateral.
Já me sinto um leão, astro de Nova York mostrando meus dotes manuais pras amigas mães que vão em casa.
Em outros momentos me canso, me irrito, perco a esperança e tenho vontade de sair rugindo pra todos os lados.
Já chamei a cachora de Naná e pedi que me trouxesse um chá, mas a pobre (que se chama Keith Richards) só ficou alí, me olhando.
Minha companhia tem sido um pratinho de papel cheio de animais e uma miniatura do Peter, que virou confidente e melhor amigo.
Tem noites que desejo fortemente um tantinho só de pó mágico ou o Big Ben ou uma Terra do Nunca pra chamar de minha.
E a cabeça voa.
Os pensamentos idem.
E eu me entrego.
E adoro.
Mas tem horas que a coisa toda fica loucura.
Agora mesmo acabei de me olhar no espelho e ver que sim, meu cabelo tem um corte Peter Pan e sim (oh! nãããão) minha bunda é tipo Sininho.
A bunda, não a cintura.


8 comentários:

Roteiro Baby disse...

Tb tô nessa! Meu marido reclama, diz q eu gosto de sofrer, q deveria comprar tudo pronto... As vezes, dou razão pra ele, mas depois dá aquela vontade de olhar as coisas da festinha, poder dizer, "foi eu que fiz".

Fabiana disse...

Hahahahaha.
Uma verdadeira poetisa da vida real. Adorei!
Bjos.

Mamãe disse...

Comemorar o aniversário do filhote é tudo de bom... Todo sacríficio é esquecido em questão de segundos. No 1ºAno do Breno foram 3 festas: Escola, bolinho em casa p/ família no dia e Buffet com tudo que tinha direito no final de semana...
Comprar pronto é bom, mas o melhor mesmo é por a mão na massa e conferir o resultado...

Fabiana Araújo
www.brenohenrique.com

Nine disse...

Fazer as festinhas dá um trabalho, né? Mas compensa sempre...é clro que a gente sempre sai dizendo que nunca mais, nunca mais...até o próximo ano, hehehe

Beijos,
Nine

Celi disse...

Ah Carol descreveu exatamente como ficamos nesse período. Os infinitos pensamentos, estado de nervos, preocupações, querendo que o tempo pare...
Uma delícia preparar tudo. Fazemos com gosto, afinal é uma única data no ano. Para o filho que tanto amamos. Dá um trabalho danado, mas não tem compensação melhor do que no dia da festa ver o sorriso estampado e alegria tomando conta do momento. Respira fundo e continua. Boa sorte!

Ana do Chá e Viagens disse...

Eu sei bem o qto é cansativo, mas depois vai dar saudade!
Digo - depois o ano que vem! hehehe

Bjinhos e bom trabalho.

Sarah disse...

Tô curiosa pra ver o que vc tá aprontando! Lembro da festa do circo, que vc fez latas de leite virarem cartolas. Ficou tão lindo! Já imagino o que vem por aí!
bjocas!

Juliana Ramos disse...

Bunda tipo Sininho não é bom???

Eu ADORO fazer essas coisas, mas realmente dão um trabalhão...

Bjo

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails