quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Lei da cadeirinha - A missão

Bom,
imagine um filme, sem fim. Aí resolvem fazer a continuação. E a parte dois parece tão sem pé nem cabeça que o expectador com certeza vai sair boiando da sala de cinema.


É. Hoje entra em cartaz vigor a Lei das Cadeirinhas, resolução que determina o uso obrigatório de equipamentos especiais para o transporte de crianças até sete anos e meio.
Tá. Já coloquei minha opinião aqui e continuo com as mesmas dúvidas.
Contran deu um prazo - lembram que era pra fiscalização ter começado em 9 de junho???? - já que foi um forrobodó de falta de cadeirinha no mercado, enxurradas de dúvidas por parte dos pais e responsáveis, taxistas e tals.
Foi-se o prazo ficaram as dúvidas.
E junto com as dúvidas e o valor das cadeirinhas (item nada barato, mesmo que necessário) ficou a desinformação, agravada pela revolta.
O que mais vi nesses meses foi a revolta em relação a três tópicos básicos:
- Quem carrega 3 crianças no carro. Faz como?
- E quem não tem condições para adquirir o dispositivo de segurança?
- Os taxis e transporte público são imunes aos acidentes de trânsito?

A resposta, generalizando, ficou em máxima do século passado: EMA EMA EMA, CADA UM COM SEUS PROBLEMAS.

Nesse prazo dado pra que a coisa funcionasse direito eu não vi campanha sobre conscientização, segurança ou esclarecimento.
Eu não acompanhei acordo entre governo e fabricantes de cadeirinha. Nem pro mercado ser atendido, muito menos pra que houvesse uma maneira do dispositivo não pesar tanto no bolso das famílias com mais filhos.
A segurança dos pequenos é sim prioridade. Sei também que tem muito pai com dinheiro pra adquirir a cadeirinha mas acha desperdício.
Acreditem. Existe.
Ontem mesmo recebi um e-mail aqui na rádio. E tive a total certeza de que desinformação é um perigo.
A mãe em questão se diz indignada com a lei.
Vou reproduzir trechinhos aqui:

"Pois bem. Essa lei que obriga os pais de crianças menores de 10 anos a transportar seus filhos em cadeirinha própria é um absurdo. Primeiro porque não é a cadeirinha que dá segurança, mas sim a colocação correta do cinto de segurança. A cadeirinha serve somente para 'elevar' as crianças nos bancos e assim, não terem o cinto 'apertando' os seus pescocinhos."

Será que essa mãe, como tantas outras, não teve acesso a informações corretas sobre o verdadeiro sentido da cadeirinha?

"Se a cadeirinha serve somente para 'elevar' as crianças nos bancos e assim, não terem o cinto 'apertando' o pescoço, se não são todas as pessoas que têm condições financeiras de comprá-la, se são provisórias (cada fase/idade/peso da criança corresponde a um tipo de cadeirinha específica) e, ainda, se são um 'trambolho' que entopem o carro. Então, porque, pessoal, obrigar apenas os pais a comprarem essas cadeirinhas caras e provisórias (as crianças crescem rápido)?!"

Trambolho? Fico imaginando como é que os filhos dessa mãe são colocados no carro. E quando eram bebês? Serve somente para elevar a criança? Ai.

Bom, mesmo eu (eu, hein) discordando de boa parte do protesto, tenho que tirar o chapéu pra pergunta que não quer calar colocada por ela, apesar de eu não (de maneira alguma) enxergar a segurança do meu filho como transtorno ou falta de praticidade.

"Porque não fizeram uma lei para obrigar as montadoras a criarem um cinto de segurança com regulagem de altura??!!! Seria muito melhor poder ajustar a altura dos cintos de segurança nos carros de acordo com o tamanho dos nossos filhos, vizinhos, filhos de amigos, netos, do que encher os bolsos dos fabricantes de cadeirinhas de dinheiro e fazer com que o nosso dia-a-dia seja um transtorno com essa história... só que tem filhos nessa faixa etária sabe o quanto essa obrigatoriedade irá custar para cada família em termos financeiros, de espaço e de falta de praticidade."

Fica pra reflexão e pesquisa.

24 comentários:

TATA... disse...

concordo!!!

comprei o buster e mesmo assim tive q comprar o ajuste de cinto...

acho q tem q usar cinto nas crianças sim!!! é segurança... mas isso tinha q vir das montadoras...

Vera Farkas disse...

Tô com vc nessa!
beijo.

Ser mãe é viver constantemente feliz! disse...

Puts amiga, tenho as mesmas dúvidas que vc! Fala sério, existem tantas coisas que eles precisavam votar no Brasil....ainda acho que é spo pra tirar dinheiro essa lei..e será como a do kit de primeiros socorros lembra? quem usa hj em dia?

Tathyana disse...

Mais uma lei que com o passar o tempo vai ficar obsoleta, infelizmente porque eu não abor mão da cadeirinha e bebe conforto. Mas realmente o os taxis, vans e transporte públicos? Eles são imunes a acidentes???

Bjssss e aperta o Isaac na cadeirinha dele.

Mariana Hart disse...

Sou 100% a favor dessa lei,asism como sou a favor da lei seca tb(haha,,,a velhinha!),rs,,,para algumas coisas sou meio radicalete,e essa é uma delas. Segurança em 1ºlugar sempre!Anyway,tb tenho dúvidas...por exemplo,e qdo for carona!?Faz como?!E táxi?!

Quem poderá nos responder?!!?:))

Carol Garcia disse...

pois é meninas...
fica difícil quando a gente não tem uma fonte certa de informações completas.
cabe a nós zelar pela segurança das crias.

bjocas

Carol disse...

tb acho que a cadeirinha de carro é o mínimo quem um pai que zela pode fazer pela seguranca do filho, mas concordo com a pergunta da mocinha que te mandou email... se as montadoras fizessem alteracoes pra ajustar os carros pros pequenos, tudo nao seria mais fácil (inclusive em taxis e em demais transportes públicos?).

vou checar como é a lei aqui na argentina pra enriquecer a discussao, hihihi

beijao

Tatiana Menezes. disse...

Concordo com vcs meninas!!!Segurança é importante!Mas tenho as mesmas dúvidas o que fazer com o transporte quando ele for feito no ônibus,táxi,hem?!
BJS!!!

Dea, a mamae da Nina disse...

O mais incoerente é: dar carona dá multa, então vamos de taxi!!! Ou de bus, ou de van!!!!
Are baba!!!
Cada uma!!!
Tenho a q vai d 9kg a 36kg da Inafanti o difícil é falar p/ Nina aturar ficar lá mais de 20 min na hora critica do sono. PQP!!!! A menina odeia a maledeta cadeira, mas eu deixo mesmo ela estando aos berros, o coração dói mas é a segurança q conta nestas horas.
Bjs Bse bjs

Pinguinho da Mamãe disse...

Oi, Carol.
É realmente impressionante que ainda haja pais que pensem assim. Mas há tb os pais que se deixam vencer pelas manhas dos filhos ou acostumam mal e acabam não usando a cadeirinha tb.
Que os preços são um tanto exagerados, e até impagáveis para algumas familias, são.
Mas segurança é segurança, e não é de hoje que se sabe que a cadeirinha protege mesmo, bebês e crianças.
Bjs

Juliana disse...

Oieee
Muito, muito bom post! Adorei!!
Realmente, como tudo no Brasil, essa lei está sendo imposta e não há uma educação pras pessoas. Até acho que a informação está em todos os lugares; TV, Internet, Rádio, nas ruas..Mas falta uma maior ênfase dos verdadeiros motivos e maiores explicaçoes para tantas diferentes situações!
Beijocas!
Ju e Clara

Micheli disse...

Com segurança não se pode brincar. Cada pai tem de ter a cadeirinha para o seu filho e, quando ele for pegar carona com alguém, terá de mandar junto a cadeirinha. Não é prático, mas necessário. Se nessa carona sem segurança a criança sofre um acidente e morre, como fica o motorista o os pais que o mandaram com a outra pessoa? Melhor o transtorno de se carregar a cadeira e pronto! Leva junto para o taxi tb, faz o motorista ajudar a instalar. Sim, aí se a corrida era até um shopping, por exemplo, complica para a mãe ficar carregando a cadeirinha junto com criança e tal. Aí, sim, complica. Ônibus e transporte público tb não oferece o mínimo de segurança. Então a lei ainda não resolve a questão, serve apenas para criar uma cultura que deveria existir espontaneamente, dos pais zelarem pela segurança dos filhos. Mas polêmicas e falhas seguem existindo.
Beijos.

NiNe disse...

Oiiii!!!!!!!!!

Estou de volta!!!

Menina, esta historia das cadeirinhas já virou novela mesmo!!! e das mexicanas! rs
Mas o final será bem feliz com mais crianças seguras neste pais... e talvez pais mais concientes...

Bjoes grandes

Luíza Diener disse...

eu nem sabia que hoje é que entrava em vigor. uma dia desses a gente deu uma volta com ele, mas hoje estreamos em grande estilo em uma cadeirinha igual a essa preta aí da foto.
e vou te dizer: é um conforto nao apenas pro bebê (ele ficou bem calminho na cadeirinha) como pros pais. ele ficou super seguro lá dentro, bem diferente do colo. vovó nao gostou mesmo... pq as avos são assim?

qto a essa mae desinformada, sem comentarios ne???

:)***

Andréa Palomo disse...

Carol, eu nem sabia que essa história das crianças usarem cadeirinhas virariamm lei agora, pra mim já era lei desde que tive o Nicolas (7 anos). Ele já saiu da maternidade no bebê conforto. Tá vendo só como as leis são desorganizadas neste país. Uma coisa que prá mim já estava em vigor, está se tornando agora, é prá gente se perder mesmo. Bom cabe a nós zelarmos pela segurança de nossos pequenos. Um beijo

- Anine Pinheiro - disse...

oi, tô conhecendo seu blog e concordo com vc. Eu consegui uma até 13kg emprestada, pq o money tá complicado. Mas tava pensando. Imagine de carro vê um conhecido com um bb e não pode dar carona pq ta sem cadeirinha???

Ich Hausfrau disse...

que a segurança da criança dentro de um veículo é muito importante, isso não há duvidas... o problema é que o povo faz a lei e a gente que se vire depois pra num se dar mal! falta muita informação mesmo... abs,
Ich, Hasufrau
www.ich-hausfrau.com.br

Paty Fortunato disse...

Amiga,

A cadeirinha do meu filho é item indispensável com certeza. Lugar de criança viajar no carro é na cadeirinha!

Beijocas!

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

OIeeeee..eu como sempre atrasadissima nos blogs,aff..
;-(
mas bem..olha sabe uq eu acho disso td???primeiro um absurdo dos absurdos um troço ter que virar lei...minha gente,é a segurança dos nossos filhos que esta em jogo...
so aqui mesmo..lamentavel...agora e um corre corre p comprar cadeira pq vai doer no bolso..e quer dizer que se não fosse a lei,o filho do infeliz ia rolando no banco de tras igual um cacho de bananas??? :0
sabe uq eu acho? que qndo a lei entrasse em vigor,td mundo falasse: olha so..pra que,eu ja tneho uma no meu carro,com selo do inmetro e tudo!!!
ah sei lá...
isso ainda vai dar pano p manga,ah se vai..tem um amigo meu que e dono de uma locadora de carros e ta quase enlouquecendo essa semana,atras de comprar 15 cadeirinhas!!!!!!!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
beijaaaao,otima semana!! ;-)

Sarah disse...

Realmente Carol, essa lei tá dando o que falar. A cadeirinha é essencial, mas a lei tem falhas sim. Agora pouco li na Folha Online que o Contran estuda uma possibilidade para carros de 2 pontos: permitir que a cadeirinha seja colocada no banco da frente. Hã??? Mesmo caso para famílias com mais de duas crianças: a família colocaria a criança com maior estatura no banco da frente. Hã??? Hã??? Escolher um dos filhos para ficar em menor segurança?? Essa novela tá longe de acabar...
Olha o link da matéria aqui, caso não tenha visto:
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/792551-procuradoria-aciona-contran-novamente-e-conselho-estuda-alterar-lei-das-cadeirinhas.shtml
bjos!

Carol Garcia disse...

Afffeee..
é isso mesmo, um filme ruim com continuação pior ainda.
e ficam as questões, uma montanha delas, sem resposta.
resumindo...
taí uma coisa que não precisava ser lei, já que pela ordem natural das coisas, cadeirinha/bebê conforto/buster são itens indispensáveis do enxoval.
segurança dos pequenos não deveria ser passível de multa, já que (de novo) pela ordem natural das coisas "pra que multar se todo mundo tem e usa conscientemente?"
as famílias com mais filhos, sem condições de comprar o dispositivo de segurança, etecéteras e tal não deveriam se preocupar com isso, já que pela ordem natural das coisas (again!) governo também deveria estar atento a esse tipo de questão num país tão desigual e sem cultura de planejamento familiar.
Quem dera fosse assim.
Quem dera, diante de todas essas polêmicas, um candidatozinho que fosse (nessa imensidão de paraquedistas no horário eleitoral) resolvesse discutir a questão da segurança com um pouco mais de abrangência e não só no quesito "polícia e ladrão".
Utilizar os dispositivos para o transporte de crianças deveria ser LEI sim, na cabeça de cada pai, mãe ou responsável.
Bjos
bjos
bjos a todas.
e aí, Carola, como é que é a Lei da Cadeirinha aí na Argentina, hein? Serve de exemplo?

Coisas de mãe disse...

Nossa este assunto me irrita, como esta lei foi mal feita.

bjs Pati

htpp://coisasdemae.wordpress.com

Roberta Lippi disse...

Sabe o que eu estava pensando ontem? Quem tem quatro filhos, faz como? Compra uma van?

Panxacon disse...

Essa lei beira o ridículo. Pois ela não tem o intuito de melhorar a segurança, mas sim de aumentar o R$ do governo com multas. Pois com certeza os testes foram todos feitos com bonecos. Duvido que uma criança fique quietinha virada ao contrário do seu pai ou sua mãe, enquanto este dirige. É obvil que a criança vai ficar chorando, ou tentando tirar o cinto para olhar seus pais. Além do mais, vou colocar meu filho de 3 dias quando sair da maternidade na cadeirinha? ela não foi feita para criança deste tamanho, não tendo o mínimo de segurança para tal.
Lei genérica feita por deputados e senadores ignorantes, que não são capazes de testar antes de colocar no papel. Obvil que tem que ter mais segurança com criança, e sou a favor da utilização de bebe conforto, de frente, e bem "amarrado". E como disse uma pessoa, temporariamente, pois quem deveria fazer algo a respeito são as montadoras de automovel.
Obrigado

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails