sexta-feira, 30 de abril de 2010

Mudou o tempo. E começa a temporada de atchins! cofs! buás! e ugos!

Isso mesmo,
Mudou tempinho, um coleguinha da escola fungou mais fundo o narizinho.
Aí já viu...
E lá vamos nós. Pro pediatra, pra farmácia, pro canto da cama, pro banho demoraaaado.
Isaac está com faringe, garganta, ouvidos irritados. Segundo a doutora ainda não pode-se dizer “infeccionados”, mas estamos bem próximos disso.
Resultado: Febre, irritação, manha, preocupação de sobra e dias sem escolinha.
Sem contar que a tosse traz consigo um companheiro que particularmente não gosto nem um pouco: o vômito.
Puts! Que coisa mais chata! E o pior é que os pequenos não escolhem onde nem avisam que estão com ânsia. Numa fração de segundos tossem e Uuuuugo! Lá se vão lençóis, fraldas, roupas e tempo, muito tempo pra acalmar o pequeno que já entende e já sente nojo.
Não reclamo não. Mãe é pra essas coisas mesmo. Mas fico com o coração apertado ao ver o meu filhote olhando pras mãozinhas sujas, chorando como se o mundo tivesse acabado.
Paciência. Uma virtude divina. Sei que toda mãe tem uma boa quantidade guardada em algum lugar, liberada em doses necessárias, a cada manhã. Amém.
Nojo? Não sinto faz tempo. Amém também.
Mas preocupação... Ô! Tenho pra todas nós. E trabalhar e “maternizar” (palavra nova?) percebi essa semana são uma loucura meeesmo. Ontem soltei em voz alta ao ver a lista de coisas que deixei pra trás: MEU DEUS! ESSA SEMANA CORREU! NÃO CONSEGUI FAZER NADA!
E ouvi do maridão de plantão com toda a calma que eu nem sabia que existia: NORMAL, FILHO DOENTE EM CASA. ACONTECE.
Agradeci em silêncio por ter aquele ser ali comigo. Por ter aquela voz pra me confortar.
Aí, voltando aos Ugos do Isaac e da vida...
Analisando bem, vomitando, colocando pra fora a gente acalma.
Acalma a garganta, a ânsia, a carência. Aquieta a preocupação e age com mais sabedoria.
Sei que ainda tenho mais alguns dias de antibiótico e antitérmico pro pequeno. Sei que, com toda certeza, esse vírus que agora luta em mim (isso, tô fungando, escorrendo e com a garganta raspando – o que é um saco pra quem tem um programa de rádio) vai durar no mínimo uma semana.

Que remédio?
Aprendi então... Paciência, perseverança, imaginação e força. Muita força.
Cheguem muito perto não, hein!
Bjocas de longe!
Atchim!!!!!

Aaaaa!!! aproveito pra uma interação!
Uma amiga queridona, a Emanoele, ao ouvir a minha voz entupidérrima no telefone ontem, soltou uma receitinha da avó: queimar açúcar com gengibre e tomar aos poucos.
Meu colega aqui da rádio, disse pra usar um spray de própolis com agrião, receita mais que dá vó que a indústria farmacêutica embalou e faturou.
Alguém aí tem alguma dica?

3 comentários:

Chris Ferreira disse...

Aqui em casa também estamos todos assim.
A minha filha mais velha tossiu das 23:00 às 3:00 sem parar. E tome nebulização nebulização.
Nessa idade ela já não vomita mais. Se bem que o vômito alivia, coloca todo o catarro para fora.
Nossa, que cometário mais ecaaa.
Coisas de mães.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Carol Garcia disse...

Que fase hein, Chris!!!
Isaac deu uma piorada ontem, eu também.
A madrugada foi quase toda de poltrona.
kkk
Bjos

Luciana disse...

Oi pandinha! rs

Adorei a foto e nem tinha reparado a carinha fofa do Isaac lá no fundo!!

Carol, é isso mesmo que vc falou. Tem dia que cansa, mas sempre devemos lembrar que temos muita sorte por termos saude e condições de levar uma vida boa. Eu tenho uma amiga que sempre fala que nada se compara à dor e cansaço de uma mãe que passa noites na uti com o filho. Eu sempre me lembro disso antes de reclamar.

Tambem acho admiravel maes como vc que conseguem, apesar de tudo, conciliar a vida profissional, filho, marido e... blog!

Cê tá de parabéns! Abraços de panda pra vc!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails