segunda-feira, 23 de maio de 2011

Que mundo estamos criando? ou O caso do tamanduá

do Google

Eu tomo super cuidado com tu-do o que explico pro Isaac.
Escolho super o que falo na frente dele.
Ensino.
Demonstro.
Comento.
Lógico que não sou a peneira mais perfeita do universo, mas vá lá, dá pra se informar e tentar salvar o mundo de um ser sem noção e sócio-político-econômico-e-ecologicamente incorreto.
Digo isso porque tenho ficado petrificada com alguns exemplos.
...

Outro dia no zoológico ouço uma menininha de 6/7 anos toda eufórica por conseguir ler as placas de identificação das jaulas:

- Olha mãe! A onça pintada! Olha mãe! A onça parda!

E a mãe lá, achando tudo aquilo um saco e conversando com a amiga do lado, que queria ver outro animal sei lá eu qual.
E a menina continua gritando, na tentaiva de ser ouvida:

-Mãe! Os leões são car-car-carnívoros!

Eu estava achando até uma belezinha estar presente naquele momento de tantas descobertas, mas a vida é uma graça.
As vezes sem graça, confesso.
A menina leu uma plaquinha e surtou:

- Mãe! Mãe! Vem ver! É o tamanduá bandeira!

E a mãe nem tchum...

- Mãe! Olha o tamanduá bandeira! O tamanduá, mãe!

E num desespero ímpar em ser ouvida, a pequena futura bióloga ou militante do Greenpeace insiste:

- Mãe! É o tamanduá bandeira!

E aumentou o volume:

- É um animal em extinçããão!!!!

Aí me vira a mãe.
(Aquele ser que a gente imagina, que nos dias de hoje, aquecimento global aí, natureza, desmatamento, combustível, furacões e terremotos, vá se orgulhar do comentário da cria...)
Me vira a mãe como se tivesse um cômodo repleto de tamanduás bandeiras, onças pintadas e pardas e micos leões dourados e manda a pérola:

- Tá, fulana, se já tá em extinção a gente não precisa nem olhar...

Afffff...

Só pra completar.
No mesmo dia, não muito longe dalí, em frente o recinto das lhamas escuto:

- Olha vó! Os camelos.

Me vira a vó em questão, toda envergonhada com o erro do neto já grandinho e manda:

- Não são camelos, fulaninho, são dromedários!!!

Affffff 2....

25 comentários:

Dani disse...

Ai, Carol...sempre me entristece ver casos do exemplo 1. Isso nos assusta, mas acredito que são a grande maioria....

Educar é difícil e demanda tempo, atenção, amor...tem gente que prefere criar mesmo. Mas fácil. Basta fazer uma boa ação do tipo: levar o filho pro Zoo e aproveitar a distração do pequeno pra bater papo com a amiga.
Tsc, tsc...

Pequenos Mimos disse...

Como é difícil ver umas pessoas dessas né?Que não se importam com a conquista do filho e ainda são péssimos exemplos.
Triste, muito triste
bjs

Angi disse...

Tô bege!
Talvez o que esteja em extinção são mães ativas, preocupadas com os filhos, família, mães que se preocupam em ouvir o filho!
“A educação exige os maiores cuidados porque influi sobre toda a vida.”
bjs querida
maedeguri.blogspot.com

Renata disse...

Triste TRISTE T-R-I-S-T-E-E-E-E.
Penso como você e desde já penso e repenso tudo que diria pertinho do Heitor para que eu e marido consigamos incutir no rebentinho o mínimo de respeito e amor pelo mundo em que ele viverá, assim como NÓS TEMOS ESSE RESPEITO. Acontece que exemplos falam mais do que palavras e pais que não respeitam, não podem ensinar isso, não. Triste...
Outro dia, na fila da Ofner do shopping, presenciei a seguinte cena:
Mãe e amiga falando e falando e uma menininha de uns 3 anos em pé, de mão dada com a mãe, ouvindo tudo de cabecinha em pé. Até que ela pede água. 'mãe, to com sede, mãe'. E a mãe nada. 'mããããe'. Nada. Depois de umas 3 tentativas a mãe responde 'espera, filha, segura a sede'. A fofoca era tão cretina que nem vale reproduzir e a cria com sede em pleno shopping iria estragar tudo aquilo, né? HUMF.

GILMARA MOURA disse...

Que engraçado... Assim como vc, tb sou mulher, mãe, jornalista e blogueira...
Parabéns pelo blog!
Visita lá o meu: Mãe reincidednte: gilmaragbm.blospot.com
Grande abraço!

Sara Lima Saraceno disse...

Faço coro com vc: Affff!!!!
E depois a gente fica pensando que esse tipo de mãe/avó é que estão extintosss....
Bjo
http://vivendoavidacomoelaeh.blogspot.com

Li disse...

Um absurdo!
Primeiro que tem mães que não deveriam nem ter sido mães...
Que falta de atenção e pouco caso para com a filha!!!
No segundo caso, triste!!! Pena que muitas crianças aprendam coisas que não devem!!! Nem todo mundo tem boa instrução para saber que não somos obrigados a saber e entender tudo, mas que se não temos certeza do que vamos falar é melhor ficarmos quietos!!!
Ontem eu fui num aniversário infantil em que a mãe teimava com a filha dizendo que o golfinho é um peixe!!!
Fiquei indignada, mas não as conhecia. Não me meti na conversa!!!

Ah!
Em meu blog indiquei o seu como um de meus favoritos. Passe por lá para conferir e aproveite para pegar os selinhos!!!

Beijos!

Lívia.

Milla Muglia disse...

Putz, que repugnante a atitude dessa mãe com a filha. Isso dói, por varios motivos. A decepção da menina, o descaso da mãe, a adulta que essa pessoa vai se tornar e futuramente o tipo de mãe que se tornará.
Esse ciclo é horrivel! Que pena ter que conviver com isso!
Bjkas!

Renata disse...

Me irrita tanto, Carol. Se tem preguiça de criança, por que é que teve filho, né não?
Grrrrrrr!
beijo

Nutrição e Cia disse...

Acho que os livrinhos da vovó não era ilustrado....kkkk.
Brincadeira, mas a mãe que não dá atenção pra menina, fiquei super triste, pois me esforço tanto pra dar ouvidos as coisinhas bobinhas que minha linda fala.
Tem mãe e mães né Carol!
Querida tá rolando um sorteio no blog, quanto tiver um tempinho dá um pulo lá. Da pro Isacc usar tanto um quanto outro caso seja o sorteado. Bjs

Nine disse...

Ai, tadinha da menina...é por isso que eu digo, na vida real a gente não encontra mães como na blogosfera...das duas uma: ou nós mentimos, ou somos o supra sumo das mães...

E a da vó, fiquei com pena dela, rsrsrs, tadinha...confundir lhama e dromedário, tsc...tsc...mas ó, eu confesso que não sei a diferença entre camelo e dromedário...seria a corcova??

Beijos
Nine

Juliana Dalzoto disse...

O pior é que casos assim acontece com maior freqûencia do que a gente imagina, neh?! Me dá uma dó até!!!

Não dá vontade de pegar uma mãe dessas e dizer algumas coisinhas não???

Juliana Ramos disse...

Tenho medo dessas "mães" estragando o nosso futuro (crianças) sem dó nem piedade!

Aff 3

Bjo

Mari Hart disse...

Ai Carol... não sei de rio ou choro! Afffff mil vezes!!!!!! Isso é muito comum, infelizmente. Ainda bem que estamos fazendo a nossa parte.

Bjs!

Ivana - coisademae disse...

Eu fico com pena da criança, sabe. Infelizmente a mãe não percebe a grande oportunidade que está perdendo de se relacionar com o filho. Aí o filho cresce e quando ela resolve se dar conta, já é tarde demais, o vínculo que os unia não é mais o mesmo, virou pó, e nada mais pode ser feito.

Que tristeza.

Patricia disse...

Ai Carol, desculpa mas morri de rir. Vou fazer um pouquinho a advogada do diabo. Vamos que essa mãe esteja em uma semana panda. Vamos que ela esteja cansada, a filha enlouquecendo, vamos que ela tenha problemas maiores que o aquecimento global, vamos que ela esteja somente de saco cheio. E aí solta essa pérola, que se alguma função teve, foi me fazer rir as duas vezes que li.
Piedade para a mãe que às vezes falha, gente. Piedade...

beijos e desculpa de novo, mas me solidarizei (e desde logo juro que nunca fiz isso não..rs)

Mariana - viciados em colo disse...

afão!
tem uns 'bichos' que podiam estar em perigo de extinção no lugar do tamanduá.
dá uma vontade de dar um "prest'enção" nela, heim!

Celi disse...

Adorei o post Carol.
Como que pode ser mãe dessa maneira. Deixar passar tantas coisas miúdas e tantas conquistas importantes. Mas tem de monte mães que dizem estar ao lado, fazer muito pelo filho, mas na verdade que só favorecem um bem estar sem cuidado algum, sem estar do lado de verdade ouvindo, conversando, acariciando... É tão gostosa a fase de ser criança! Então, deixamos para lá e curtimos com nossos filhos.
Um beijo.

Fabiana disse...

Ai... eu até entendo que a gente às vezes quer um tempo nosso, ali com a amiga, fofocar e tal. Tenho saudades desse tempo livre que não volta mais. Mas essa frieza no trato das pequenas belezas (que estão - em maioria - restritas aos olhos inocentes das crianças) me assusta. Ler esse tipo de relato me faz voltar para dentro, recolher a temeridade e transmitir energia de renovação. Precisamos muito disso para bem educar. Consciência, disponibilidade e amor.
Agora... o segundo foi hilário!!
Beijos
Fabiana
http://2-ao-quadrado.blogspot.com

Ich Hausfrau disse...

Oi Carol, há quanto tempo! é por isso que o mundo anda largado do jeito que tá.... as pessoas não se interessam pelas coisas que são realmente importantes! bjos e boa semana
Ich, Hausfrau
www.ich-hausfrau.com.br

Micheli disse...

Ai, Carol. É triste, mas super real... e comum.
Aff mesmo.
E a mãe nem percebe o que está perdendo, além de tudo.
Beijos.

Mãe Mochileira, Filho Malinha.. disse...

Oi carollllllll! td bem ??
Nossa,que triste isso,né?/poxa,me deu uma peninha da menina lendo isso,rsrs..que frustrante para ela deve ser,não??:-(
td bem que a gente as vezes fica cansada, sem paciencia..mas sei la,tanta frieza assim,affff mesmo!!
e sobre as lhamas...kkkkk,tem gente que n sabe nem difenciar papagaio de urubu mesmo...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk..
Bjs!!
;-)

Sarah disse...

Ai Carol, ninguém merece né... pior que há mães e pais assim em toda parte, infelizmente.
Você podia ter procurado uma anta lá no zoo e mostrado pra menininha dizendo assim: "olha, parece a mamãe"... hehe! Brincadeira!
bjos

Mirys + Guigo + Nina disse...

Carolzinha:

Infelizmente, algumas pessoas não "curtem" o ser mãe. SER. Estar lá. Fazer crescer. Admirar. Educar. Aprender.

Enfim... A GENTE CURTE!!! E vambora, amiga!

Falando nisso, você vai participar da blogagem coletiva sobre, justamente, amor e família, no dia 30 de maio, né? Pegue seu selinho lá no Diário!

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

Coisas de mãe disse...

Gente, to pasma! Que mãe é esta!? Por que ir no zoo se está com preguiça ne?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails