terça-feira, 31 de agosto de 2010

Horrorizada!

Domingão bonito, céu azul, filho cheio de energia.
Receita básica pra gente ter vontade de sair cedinho de casa, caçar algo legal pra fazer, uma praça para visitar.
E o dia começa bem com café da manhã, minha refeição favorita, feito em algum lugar bacana.
Resolvemos por um café que, desde que mudou de endereço, não tínhamos conseguido experimentar.
Varanda coberta, vista pras árvores de uma praça, cardápio interessante. Nada childfrendly, mas dava pra se esbaldar no suco-lanchinho-natural-pão-de-queijo.

Até que me chega uma família. Mãe, pai e o filho, que devia ter uns 40 anos. Sentam na mesa ao nosso lado e básico, acendem dois cigarrões. DOIS! Pai e filho.


Maridex, ex-fumante, sente o cheirão e me pergunta se estão fumando. Disse que sim. Na hora ele vira pra exercer seu lado cidadão, comunicando às criaturas que ali era proibido fumar, que se tratava de uma lei estadual...

Pausa
Lei Nº 13.541, de 7 de maio de 2009 – A Lei Antifumo

Com a entrada em vigor da nova legislação antifumo, fica proibido fumar em ambientes fechados de uso coletivo como bares, restaurantes, casas noturnas e outros estabelecimentos comerciais. Mesmo os fumódromos em ambientes de trabalho e as áreas reservadas para fumantes em restaurantes ficam proibidas. A nova legislação estabelece ambientes 100% livres do tabaco.
Despausa

O marmanjo-filho em questão olhou de cara feia. O pai (que deveria dar exemplo, creio eu) já começou encrespando, falando alto, mexendo cigarrão pelo ar, gritando que ele podia sim fumar alí.
E a coisa desandou. O filho (quarentão) se sentiu no direito de erguer a voz também. E soltou a pérola mais pérola de todas as pérolas: “Lógico que eu posso fumar aqui. Eu fumo aqui neste mesmo lugar todos os dias, pode perguntar para o dono do café”.
Aí babou, pensei com esta cabecinha que – esquecendo das crianças – aquele lugar é NADA pulmão/cidadão/bom sensofriendly.
E não acaba aí não! Me vira o senhor fumante e solta a pérola mór: “É lógico que eu posso fumar aqui, eles é que não querem”.

Pensei. Com aquela vontade de abrir a boca. Mas só pensei.
Sim, sim, meu senhor. Quero com todas as forças que o senhor continue poluindo o pulmão brand new do meu filhote e estrague por completo o gosto do meu café da manhã com essa fumaceira desgraçada.
Quero. Quero mais é que o senhor enfie esse cigarrinho no piiiiiiiiii. E aceso, de preferência.

Toda ofendida com cidadania e direito alheios, a família da fumaça se levantou da mesa e saiu, gesticulando e sendo mal educada como escolheu ser.

Acabou? Nãaaaao. Fomos questionar a garçonete se estávamos errados.

Pausa
Aliás, governo faz tanta propaganda com a tal da Lei Antifumo, que completou 1 ano neste mês, é assunto tão batido pela mídia, que até poderíamos estar enganados.
Despausa

Ela disse que as pessoas fumam ali sim, sempre, mesmo com o cartaz de PROIBIDO FUMAR NESTE LOCAL DE ACORDO COM A LEI ESTADUAL 13.541. Disse também que o fiscal responsável já havia passado pelo estabelecimento e explicado que naquele lugar, mesmo varanda, a cigarrança não era permitida.  


Conclusão: o próprio dono do café é conivente com a falta de educação/respeito. Foi a própria garçonete que deu o fósforo que acendeu os cigarros da família da fumaça. Foi a última vez que pisamos lá.

sábado, 28 de agosto de 2010

Lembrancinha de aniversário

Agora que aniversário do pequeno já passou, fico mais tranquila com assuntos como cardápio, convite, fotógrafo e aqueles etecéteras todos que compõem uma festa.
Falei tanto aqui das lembrancinhas e agora chegou a vez de mostrá-las.
E sim. Eu que fiz.
Tá. O tema era circo e eu queria uma coisa bacana porém não exagerada.
Tive a idéia de reutilizar as latas de leite em pó, já que é coisa farta lá em casa.
Ok. Mas pra fazer o quê? Pensei num circo, utilizando E.V.A., maaaaaas a lona ia ser complicada de fazer e eu não podia perder a noção de que trabalhos manuais e eu nunca nos demos muito bem.
E agora? Pensei, pensei e comecei a conversar com as memórias dentro de mim. O que mais eu achava interessante num circo?
O mágico, Carolina, o mágico!!!
Puts! Taí! Lata de leite dá super uma cartola de mágico.
Útil encontrou o agradável, já que eu não ia precisar manipular muitas cores de E.V.A. e a cor preta ia me dar a possibilidade de abusar no que ia dentro da tal cartola.
Não queria uma lembrança top de linha, queria mais era um saquinho surpresa diferentoso.
E vamos que vamos. Medi, experimentei, cortei, colei e virei fã da cola quente.
Dentro, além das guloseimas todas, fui num atacadão de R1,99 e achei cartelas de adesivos, nariz de palhaço e uns lápis moles, coloridos, super bacanas.
Numa das minhas idas a SP, passei por uma camelô na 25 de março e comprei palhacinhos em E.V.A. (também) e colei eles nos pitulitos psicodélicos.
Aproveitei o convite pra fazer cartãozinho de agradecimento e ficou assim:


Achei super fofo, fiquei orgulhosa e foi um sucesso.
Depois me pus a viajar com queridona que estava na festa e vai fazer, em breve, festa com o mesmo tema pro filhote.
E olha que a imaginação de mãe não tem limite. Já vi que dá pra fazer as latas com cara de palhaço, leão, elefante e tals.
Não cabe só no tema Circo e saiu mais barato que muita lembrancinha pronta que vi por aí:

$$$$: Paquei R$0,50 em cada folha de E.V.A. usei no máximo 15 folhas pretas e 2 brancas. O papel selofane, que usei pra dar acabamento, custou R$1 rolinho com 10 folhas. Cada bastão de cola quente saiu R$0,20 e a pistola paguei R$7. Os palhaçinhos foram um achado, R$1 cada 8. Cada cartelinha de adesivo saiu por R$0,15 e os lápis, R$0,95 pacotinho com 5. Aí nas guloseimas, cada um coloca o que acha mais interessante. Gastei cerca de R$40 em tudo: pitulitos, chicletes com tatuagem, bis, gomas, balas, doce de leite e confeti. Eu exagerei e acabei comprando tudo pra fazer 40 cartolas, mas foram umas 30 crianças.

Modéstia a parte, a idéia foi boa, viu?!

***

Aproveito este post festeiro pra deixar pra vcs dois momentos "me belisca que eu só posso estar sonhando" do Isaac:

Uau! Um elefante do meu tamanho!

E esse pode ser considerado momento "me belisca não que eu quero é continuar dormindo":

 Jesus, Maria e José! Um lito do meu tamanho!!!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Muito bem, obrigada


Estou aqui, imaginem bem, com os braços abertos, bem esticados, para agradecer a todos os comentários fofos que recebi no post baixo astral de ontem.
Consulta foi bacana e está tudo bem.
Segundo Sr. Doutor "não há nada com que se preocupar e volte em 6 meses".
Ufa...
Odeio paranóias e seguimos então com a vida. VIDA. VIDA. VIDA.

Vou então aproveitar a ressaca e postar selinho que ganhei da Mi e da Chris.
A-do-rei esse aqui em especial. Primeiro que livros são janelas, são excelentes oportunidades de crescimento e desenvolvimento. Depois que conversar sobre leitura, recomendar livro bom, puts, taí uma coisa que não tem preço.


 E a regra é clara, né Arnaldo?!?
- Postar selinho;
- Linkar blog que te ofereceu o mimo;
- Compartilhar com a blogosfera algum livro que seu filho gosta muito e recomendar para ciberpapais/mãezocas;
- Indicar 5 blogs para receber selitcho.

Vamos lá então.
Isaac adora livros. Muito.
Vou recomendar uma série que adoramos lá em casa.
Se chama "Filhotes Fofos", da Editora Girassol.
 
Bom, a coleção tem filhote fofo pra todo gosto. De estimação, das montanhas, dos rios e lagos, da floresta tropical, entre outros. Mas o bacana mesmo é que existem páginas que trazem apenas uma parte da foto do animal com pergunta pra adivinhação: "Tenho 4 patas bem macias. Quem é minha mamãe?". Ao virar a página existe a foto com a mamãe gata e seu filhotinho.
Passamos tempão tentando adivinhar e depois procurando mais características de cada animal.
E ainda tem o bônus do filhote descobrindo Aiaias, Ussos Banda, lontas, micos, Poiquinhos Índios e tals.
Uma graça.
Recomendo. Super.
Andei cutucando na internet e o preço também é gracinha: De R$10 a R$13.

E eu vou repassar esse mimo para... e já aviso... 5 é muito pouco.
-
- Kah

***

Mais selo!
Esse ganhei da Lua.


Pelo que entendi tenho que escrever sobre o que é mágico pra mim.
Bom,
a vida em si é cheia de magia, mas tem coisa mais David Coperfield do que uma barriga que aparece e desaparece? Um serzinho que cresce alí dentro? Uma culpa tão sem fim e tão sem começo? Uma força que ergue caminhões com a mais pura delicadeza? Produzir o alimento essencial, assim, de um dia pro outro e sem receita? Ter movimentos rápidos, audição impecável e olhos que não piscam? Entender e ser intérprete de uma língua nova? Um amor tão enorme que não se enxerga?

Explica aí, Mister M....

Esse vai para:

***

Aproveitando...
Conheci blog bacaaaaana hoje e de cara já descolei sorteio super.
É o Quartinho da Dany, que está sortenado CDs e DVDs tudo de bom!

 

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

As mães também tem medo


Hoje o dia está assim.
Começou assim.
Sei lá que horas essa sensação vai embora.
Acontece que minha gripe passou pra um estágio seil-lá-o-quê e não vou conseguir entrar no ar hoje. A voz tá feia e quase inexistente. O nariz (zazis?) pediu férias, deixou bilhetinho dizendo que, independente do tudo (remédio, soro, lencinho, pomadinha) que eu enfie nele, só volta a trabalhar quando bem entender.
O fato é que, sensibilizada pelo estado gripal, já já tenho uma consulta médica que me assusta.
Não sou dessas que se abalam com qualquer coisa. Muito pelo contrário, até nego um pouco o medo e assim, ganho forças pra combatê-lo. Não fujo de briga nem de uma boa discussão. Sou abelhuda e metida desde pequena. Se não dá na força, vai no verbo. E sou assim.
Opa, Carolina! Pra quê tanta auto-afirmação?
Armadilhas. Do medo.
Confesso que estou com medo. Sim.
Não adianta. Só vai passar depois da consulta e olhe lá.
Mas não é só a consulta. Nem a cara feia (e esse não tem não) do médico.
É que o conteúdo em si me fez perceber que eu não sou eterna. Que posso ser forte em vários sentidos, mas não sou eu que decido uma coisa ou outra.
Que eu tenho medo sim. E posso tê-lo sem me sentir fraca. E posso me sentir fraca também. E chorar. E ter vontade de correr e adiar a tal consulta.
Ok. Essa última frase não faz parte do meu temperamento-personalidade. Mas a vontade está aqui sim.
E o medo? De aceitar que posso não estar aqui. Perder tudo.
Daquela sensação de nadar, nadar e morrer na praia.
De me prender no "cedo demais".
Estou com medo sim. Reconheço.
Mas vai passar.
Só não sei quando.

***Saindo desse papo brabo em preto e branco...
Hoje também estou na casa da vizinha. Me metendo entre os textos da Kah.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Aniversário

Filho querido,
Hoje você completa dois anos de vida.
E o que uma mãe pode desejar em um só dia, a não ser o que ela pede pra uma vida inteira?
Quero, com todas as minhas forças, que você seja cheio de vida e de força.
Vida pra sorrir todas as manhãs, pra levantar cedo se for preciso, pra trabalhar até tantas horas sem se sentir castigado, pra ser feliz e encher o mundo de alegria.
E força pra viver nessa loucura, pra enfrentar todo o tipo de problemas, pra ser paciente quando necessário, pra carregar o mundo se preciso, pra encarar as perdas como se fossem ganhos.
Te amo meu filho, com um amor que eu não consigo explicar. De um jeito sem resposta nem compromisso. Um amor que precisa de uma eternidade pra elencar tanto desejo.
E desejo que você seja criança, pelo tempo que for possível.
E que aprenda, do jeito certo, a ser uma pessoa de bem. Sempre.



**Foto tirada sábado pela Paty, queridona e colega de trabalho

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Nariz


Conviver com criança pequena é uma coisa bacana.
Eles estão tão cheios de vida, tão prontos pra aprender que as novidades e gracinhas aparecem a qualquer todo momento.
Pois bem,
meu filho é um tagarela de marca maior e sempre me presenteia com suas perolinhas fofo-infantis.

Outro dia, depois de sair do banho com seu elefantinho na mão, puxava pela tromba e gritava:

- Zazis do lefante! Zazis do lefante!

Vamos que vamos ensinar então, que nariz é a coisa mais diversificada desse planeta, já que todo ser vivo precisa de buraquinho pra respirar:

- Olha filhote! Sabe como chama o nariz do elefante?

Olhou curioso, com cara de desconfiado, como quem pensa "qual será a novidade que essa louca vai mandar?"

- Zazis?

- Não Isaac, o nariz do elefante se chama tromba. T-R-O-M-B-A.

Achou engraçada a palavra e mandou bala:

- Tomba.

E aquela minha mania... Lembram? A do estímulo que nunca acaba?

- E o nariz do Iron, como chama? Você já sabe?

Pequeno não perdeu tempo e olhou bem pra cara do cachorro que estava alí do lado, tremendo de vontade de meter os dentes no elefantinho. Depois olhou pro brinquedo. Olhou pra mim. E deu de ombros:

- Zazis?

- Não, filhotico, o nariz do Iron se chama focinho.

- Socinho????

E riu.

Aí tem aquele resto de mania louca de mãe que quer desafiar a inteligênca da cria....

- E o nariz da mamãe? Como chama?

Isaac ergueu apenas uma sombrancelha. Me olhou bem de baixo pra cima. Suspirou com o maior ar de quem pensa "que mulherzinha mais sem noção é essa????" e mandou na lata:

- Zazis, né mamãe?!

bjo bjo bjo a todos vocês e ótima terça-feira pra todos nós!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Notícias da festa

Bom dia!
Aproveito pra dizer a todos os queridos que passeiam nas viagens desta mama que festa do pequeno foi linda, divertida e extremamente aproveitada.
Tudo correu bem, a receita do brigadeiro de colher não desandou, as lembrancinhas não despedaçaram, a decoração estava linda, convidados felizes, papai e mamãe explodindo de orgulho, Isaac aproveitou tu-do o que podia e só dormiu no finalzinho da festa, etc, etc e etc...
Tá, prometo que posto as fotos assim que tiver todas elas em mãos, já que fiz questão de curtir e deixar que a fotógrafa e os amigos/parentes de plantão registrassem o momento.

Mas tenho uma muito boa pra contar do filhote, e é com ela que começo a semana mais que gripada, me sentindo a criatura mais abençoada do universo.

Festa rolando, filhote elétrico, correndo, pulando, sendo abraçado, beijado, carregado, fotografado, uma loucura.
Deixei que as pessoas ficassem a vontade com ele, olhando de longe e chegando perto algumas vezes.
Eis que fui até pequeno e abaixei na frente dele:

- Filho, quer tomar água ou comer alguma coisa?

Ele levantou os olhinhos, que custaram a largar a bola que corria pelo campinho, fixou em mim e soltou:

- Mamãe, e amo...

Assim mesmo, sem o T e da maneira mais doce e sincera possível.


Desculpe maridex, mas até o sorriso é igual...

Obrigada, Isaac, por ser o meu filho.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

O circo chegou!!!!

Então,
vou passar rápido por aqui.
Tenho um zilhão de coisas pra fazer HOJE, pois amanhã quero estar de boa, só com os brigadeiros de colher, né Kah?!?! e com o leva-e-traz das coisitchas pro buffet.
Assim, vou continuar sendo esta mama, porém a mulher que ainda habita em mim vai, depois que a jornalista passar o turno, cortar o cabelo, fazer sombancelha, manicure, supermercado, ajeitar a casa pras visitas que chegam e lavanderia. Tudo antes de buscar filhote na escola.
Como? Fazendo e acontecendo, ué? Não é assim que a gente faz sempre mesmo?

E pra que fazer tudo isso?????

Como é que eu ia aparecer na festa de aniversário do meu filho sendo uma versão descabelada e sem esmalte da malu mader sombrancelhuda dos anos 80?
Tá, não tô aqui pra ser mais reclamona que de costume, mas sim pra deixar beijo grande e abraço forte pra todo o final de semana.
Prometi que postaria o convite e aí está.
Tô orgulhosa. Amigão me ajudou e ficou igualzinho ao modelo que minha imaginação vinha construindo nos últimos meses.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O não, o choro, a birra e a paciência.


Puts!
Ela chegou.
Como chamam alguns especialistas (e eu sinceramente acho meio tosco), a "primeira adolescência" apareceu lá em casa.
Fato.
Isaac desenvolveu um trauma pela palavra não e todas as suas derivações.
E olha que eu não sou daquelas que fala só não e pronto.
Explico antes, converso, mostro as consequências e aí mando a negativa (que pode não ser obrigatoriamente representada pela palavra NÃO).
Ontem mesmo tive uma demonstração chiliquenta do tal trauma.
Depois de assistir Nonóquo (Pinóquio), filhote sentou no tapetinho e pediu pra brincar de massinha. "Ok, dá tempo antes do banho", pensou esta mama inocente...
Coloquei só as músicas do filme pra gente ouvir enquanto brincava.
Deu a hora e já me adiantei:

- Filhotinho... só mais essa música e a gente vai pro banho.

- Não! Meu mamassinha!

- Isaac, Isaac... A gente já assistiu o filme que você pediu, bricou e agora é hora de tomar banho.

- Bambanho não! Mamassinha!

- Olha pra mamãe. Já está ficando tarde e mais frio. Precisamos tomar banho, combinado?

- Cominado.

Acabou a música e pedi que guardássemos a massinha e tals.... Aí danou-se!
Foi uma gritaria digna de dia de vacina (e olha que Isaac não dá show com as agulhadas).
Guardou chorando. Levantou chorando. Me seguiu chorando até o quarto. O banheiro. Tirou a roupa chorando. A fralda. Implicou com o cachorro (pois sabe que isso me irrita profundamente). Esperneou. Pediu colo. Gritou.
Acalmou durante o banho, mas logo que saiu voltou a pedir a bendita mamassinha. E o Nonóquo.
E mesmo explicando, como sempre (e funcionava, viu?), que era hora de papar, depois escovar os dentes e descansar, a cria aqui não deu trela.
Chilicou de novo.
E como eu odeio resolver os problemas com distração...

( Não vejo muito sentido em distrair uma criança em estado de chilique com um brinquedinho, por exemplo. Sou a favor de acalmar e explicar.)

Sentei com filhote na cama, pedi que parasse de chorar (até sugeri uma sentadinha no canto de pensar), fiquei brava, cheguei no limite da paciência, mas fiquei alí, firme e forte. Quando ele viu que não ia resolver, olhou bem pra minha cara e começou a sentir dor. Ai ai ai no braço. Ai ai ai na perna. Ai ai ai no olho. Na mão. Na barriga.
Na última tentativa olhou pra mim e falou: Sono, mamãe, qué tetê. Como quem quisesse explicar o motivo de tanta chatice.
Dei um abraço, olhei bem nos olhos dele e falei que ele não precisava chorar quando estivesse com sono, que ele já sabia falar muito bem e que choro a gente só faz quando precisa, e muito.
Aí me vira aquela criaturinha linda e loira, cheirando shampoo Jhonson, de pijaminha flof e diz:

- É.

Mamou. Dormiu quentinho. E estama mama aqui foi pra sala, montou sua fábrica mágica e ficou terminando as lembrancinhas do aniversário (que acontece sábado, já????) até maridex chegar e contar tooooooda a história pra ele.

Fim...

Obs: Aí estava eu no Google, procurando imagem pra este post, quando descobri esse blog falando sobre birra. Interessante.

Obs2: Meninas? Será que eu tô fazendo certo? Será que é assim mesmo que tenho que lidar com as birras? Fica aqui mais uma questão da Filosofia Tostines.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Ai que graça!


Essa é fresquinha.
Aconteceu agorinha cedo.
Isaac acordou cheio de energia, 5h30 da manhã. Básico.
Troquei, dei tetê, coloquei ele na cama pra curtir cobertor quentinho com o papai.
Só que como o leite parece ser "suco de pilha duracel", quem disse que pequeno quis ficar quietinho?!?
Aí começa a saga desta mama que tenta distrair o filhote sem atrapalhar muito os últimos minutos de sono do maridex.
Peguei livro, cantei, apelei pro Toy Story.
Ao olhar bem pro Woody, filhote pergunta, apontando pros botões da camisa do boneco:

- Nome disso, mamãe?

apontou pro outro botão:

- Nome desse amém, mamãe?

- Botão, filho. É o botão da camisa do Woody.

- Bota um? Bota um?

Fiquei alí esperando a conclusão...

- A gainha bota um ovo. Bota oto ovo.

Ai, ai... daqui a pouco olho no espelho e estou criando penas e bico, de tanta corujice...

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Selo, selo e selo

Comecei a semana me sentindo super querida.
Vim dar uma olhadinha nos comentários e vi que recebi montanha de selos.
A-do-ro!
Os selos são uma maneira bacana de demonstrar carinho, admiração e melhor... fazem a gente conhecer mais detalhes umas das outras.
Vamos que vamos, então!

Esse ganhei da Pati, do Nutrição e cia, da Ioly, dona do Verdades, da Kah, do Tutto Petit, e da Lua, Mãe feliz feliz, e achei a minha cara.
kkkk
Primeiro que amo o Garfield, segundo porque acho que os olhares dizem tudo, e terceiro porque tem um tanto assim de coisas que merecem esse olhar.


Regras básicas:
Tenho que responder para quem ou em qual situação eu teria prazer em olhar com olhos de Garfiled.
Bom... uso esse olhar "tá achando mesmo que vou engolir isso???" pras situações ou pessoas que duvidam da minha capacidade de pensar e entender. Exemplo? Gentinha esperta que acha que está te passando pra trás, político de qualquer espécie, desculpa esfarrapada, falsidade, piadinha sem graça e preconceituosa.
Pronto falei.

Indicando para...
Puts, dei uma volta e vi que geral recebeu este selinho.
Mas vá lá, vou tentar, então.
- Ana, com o Viajar é tudibom de casa nova
- keyla, do Vida de margarina
- Nine, do Degrau a degrau

***

Outro selinho. Ganhei da Chris, que inventa pacas com as filhotas, da Juju, que tem mil faces e um filho que é um charme, e da Sarah, mama do Bento, que tem super a ver comigo.


As regras para este são indicar 5 amigas e dizer 10 coisinhas que me tiram do sério.

M-E-I-R-R-I-T-A muito:
1- Ver que tem gente querendo me passar pra trás
2- Falar e não ser ouvida
3- Não conseguir lembrar das coisas
4- Cachorro, gato, galinha, passarinho perdido nas ruas
5- Falta de responsabilidade
6- Gente mole, lerda
7- Problema não resolvido
8- Falta de educação
9- Criança pedindo esmola
10- Dias que não acabam

E vamos ver o que tira essa mulherada do sério...
- Mari, Viciados em colo
- Re, Lilata e os gatos
- Mi, Mamãe polvo
- Van, Mãe de gêmeos
- Pati, Coisas de mãe

***

Este selitcho aqui é bacanérrimo, porque veio da Ana, minha mochileira favorita, e ela fez pra agradecer o tudo de bom que recebe da blogosfera. Não é demais? Eu acho que eu mereço, viu Ana!?! Peguei é meu!


Ótima semana pra todos nós!!!!!!
Bjo bjo

sábado, 14 de agosto de 2010

Atenção!!!!


Papai, mamães e responsáveis.
Nada mais gostoso que ver filharada correndo solta, se divertindo livre, não é????
Então...
Hoje é dia de levar os pequenos menores de 5 anos para receber a segunda dose das gotinhas contra a poliomielite, a paralisia infantil.
Todas os Postos de Vacinação atendem neste sábado das 8h às 17h.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Vrrrruuuummmmm...

Dando continuidade a minha semana "mãe de menino"...

Ok, meninas, mãe de meninas, concordo super que hoje em dia não existe atividade exclusiva pra um sexo ou outro.
Sou exemplo vivo já que a-mo assistir uma partida de futebol bem jogada, corridinha de fórmula 1 de pijamex domingão de manhã, cervejinha gelada e um palavrão bem falado.
Mas é que tem certos programas que são cara de menino mesmo e eu ontem fui xeretar a Ferrari do Felipe Massa, que ficou em exposição em vários postos de gasolina da city.
Promoção de uma bandeira aí.
Adorei ver a marmanjada babando em cima do carro. Babei também.
Isaac curtiu e agora conta pra quem quiser ouvir: "Vi caão, massa, feiaia".
E nem preciso dizer que estou mega, ultra, super, YUHU! feliz com a quantidade de programas diferentes pra fazer com filhote.




Depois fomos correr atrás dos passarinhos no Bosque da Comunidade e depois fomos tomar um suco a beira do lago de carpas de um supermercado aqui da cidade.
Ufa...
Tudo muito delicioso de viver!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Uóóóóóoooooo....

Sim. Passou um avião. Dois, Três. Quatro. Oito.
Céu azul de Brigadeiro. Solzão do meio da tarde. Gente pacas.
Exposição de tanques do Exército. Barraquinhas e lojinhas cheias de souvenirs.
Isso.
Uma das atividades da programação do aniversário da city foi a apresentação da Esquadrilha da Fumaça.
Filhote já é viciado em aviões. Adora olhar pro céu e se empolga um tanto quando vê um pontinho láaaa em cima.
Vira e mexe dou pulinho com ele no Aeroclube pra tentar a sorte e ver algum planador bem de perto.
Coisas de mãe. De menino. Cheio de energia.
Então... Uóóóoooooo... virou uma palavra obrigatória lá em casa desde então.
E é seguida de "vião", "maça", "monte no céu". Sempre pronunciada durante corridas no quintal, com os braços bem abertos.




Ótima quinta-feira para todos nós!
bjo bjo bjo

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Flores em você...

Minha cidade faz aniversário no dia 1º de agosto.
Entonces tenho um mês inteiro de programação pra aproveitar com o filhote.
Bom,
começamos com a belíssima Exposição Nacional de Orquídeas (viu, Ana Cristina?!?), que aconteceu no Sesi.
Sou apaixonada pela flor e levar pequeno pra conferir cores, aromas e formas foi uma excelente idéia. Ele adorou, explorou, curtiu e de quebra, arrumei um ajudante pra cuidar das plantinhas que adquirimos, a preços bacanérrimos, direto dos produtores que participaram da exposição.







Amanhã tem mais. Além das flores, já fomos que fomos assistir apresentação da Esquadrilha da Fumaça e despertar o "lado fazenda" na Grand Expo (feira agropecuária).

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Esportes...


Sábado de solzinho manso, gostooooso de passear.
Fomos eu e Isaac dar voltinha e paramos pertinho da quadra, onde dois senhores jogavam tênis.
Pequeno ficou louco.
Assistiu, bateu palmas e vibrou quando achou que deveria. Torceu mais por um que pelo outro, pulou e imitou o barulho da bolinha quando batia no chão.
Ficou encantado com a raquete e logo já estava esticando braçinhos querendo que fosse dele.
Aproveitei pra explicar que jogo era aquele, que tênis não era só de colocar no pé, o que era a raquete, que um perdia e o outro ganhava, que ele precisava crescer mais um pouco pra experimentar o esporte e tals.
Tá. Quando jogo terminou, tanto filhote fez, que levou de presente uma das bolinhas da partida.
Noooossa! Foi a glória.
Resto do passeio foi todo olhando pra bolinha, jogando a bolinha, admirando, analisando, curtindo.

Agora saca o papo:

- Gostou da bolinha filho.

- Gotô.

- Que moço bacana, né Isaac?

- Moço deu boinha.

(aí eu com essa mania louca de querer que o papo nunca termine)

- E onde o moço estava, filho?

- Lá iogando.

(só mais um tiquinho de estímulo, vai...)

- Jogando o quê, filho?

- Moço iogando papato...

Não é demais da conta??????

***

Selando..
Ok... tenho uma pancada de selinho atrasado pra postar.
Vamos que vamos!
Esse ganhei da Fefê, do Mamma Mini, figura que eu a-do-ro.


Este selo é uma indicação para concorrer ao Prêmio Sunshine Award e destina-se a homenagear, premiar e reconhecer o trabalho de milhares de mantenedores de sites e blogs em todo o Brasil. As regras são:
1. Criar um artigo sobre o prêmio
(Prometo me informar sobre o prêmio e assim escrever o artigo. Confesso que dei uma fuçada no google e não achei muita coisa. Se alguém aí souber...)

2. Criar um link do blog que o indicou

3. Indicar outros blogs para a Sunshine Award

4. Informar aos indicados sobre o prêmio, deixando um comentário em seus blogs.

***


Esse eu ganhei da Clauo... mulher bacaaaana... e da Fer, Mãe da Lulu, queridona de tudo.
A regra é contar 9 coisas sobre mim.
Mais?
Então lá vai:
 
1- Tenho a mania louca de dar apelido pras pessoas de quem gosto. Então se já te chamei de Fefê, Camilitcha, Kaká, queridoca, mãezoca, graviduxa, lindona e tals... não leve a mal. Se não gostar, só me avise.
2- Morro de medo de galinhas. Pode rir... As aves me apavoram.
3- Sou uma apaixonada pela vida. Se der vontade deito no gramado lá da frente de casa só pra agradecer o fato de respirar.
4- Estou viciada nesse negócio de blog.
5- Amo fotografia. Tirar, ver, analisar, mudar o ângulo,...
6- Estou cansada de dizer que estou cansada. Ando numa fase louca, no limite da tolerância.
7- Luto pra ver o lado positivo em tudo.
8- Sou uma pessoa tranquila, mas mexe comigo não...
9- Perdi um pouco daquela coragem louca... hoje penso 100 vezes antes de encarar uma montanha russa.
 
E esse mimo vai para:
 
***
 
Agora um desafio...
Recebi da Chris, do Inventando com a mamãe, de quem sou fãzoca assumida.
 
Tenho que contar 6 coisas que as pessoas ainda não sabem sobre mim. O que, depois do selitcho aí de cima vai ficar meio complicado...
Mas vamos lá, vou tentar:

1- Sou a caçula de 4 irmãos. Fato que já me rendeu muitos cascudos e 4 sobrinhos lindos da titia.
2- Faço o estilo sanfona. E ando querendo descobrir uma fórmula mágica pra emagrecer e não engordar nunca mais.
3- Adoro roupa básica, assim consigo usar acessórios pra lá de "diferentes".
4- Sempre fui moleca. Fiz só uma aula de balé em toda a minha vida, mas joguei baseball e hockey por um bom tempo.
5- Tenho um imã básico pra liquidações, promoções e afins.
6- Gosto muito mais de ouvir do que de falar.

Agora tenho que desafiar 3 queridas:

***

Ah!!! Se eu fosse você corria lá!
A Chris está fazendo sorteio super!!!
Livro bom de ler.

***

A Ana também!!!


Corram e participem.
Bjocas

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Papaizão. Papai Zé. Papaizinho...

Dia dos pais chegou.
Mais um na vida do maridex.
Comemoramos desde a barriga e faço questão de que seja especial. E muito.
Como não vou postar nadica até segunda-feira, já me adianto com esse post.
Juro que tentei gravar videozinho com o Isaac cantando essa música comigo, mas pequeno é tímido pras lentes, só que adora um show ao vivo, então domingão vamos tentar fazer apresentação especial pro papaizão.

A letra é linda e me faz chorar sempre. Por dois motivos. Por ser tão sincera e porque minha mama cantava com a gente, láaaaa na minha pequenice...

Papai meu coraçãozinho
é pequenininho assim
Como é que você tão grande
cabe aqui dentro de mim
Um dia eu vou crescer
e vou contente ficar
Porque no meu coraçãozinho não vai
tão encolhidinho morar

Feliz dia dos Pais, maridex, meu amor.


Pelo paizão que é, pelo que ensina ao nosso filhote...


...e pelo zêlo que tem pela nossa família.



Amamos muito você.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Planejando as férias


Sim. Assumo.
Adoro preparar tudo com antecedência.
Tá. Sei que vai parecer controverso, já que acabei de postar aqui sobre a montanha de coisas pra fazer, relacionadas a aniversário do filhote, e o tempo curto.
Ontem adiantei tudo. Comprei, testei e aprovei. E o que falta faço em 3 dias. Assim até me sobra tempo pra mudar de idéia...
Fora o brigadeiro de colher que só dá pra fazer no dia.
Loucuras de mãe.
Certo. Só que quando se trata de férias ninguém me segura. Começo a viajar bem antes da data. Fuço, aprendo, conheço gente, passeio por blogs bacanérrimos, converso, pergunto e tals.
E é tudo uma delícia.
Virei daquelas fanáticas que descobre até o horário que o golfinho azul come, que a tartaruga engasga e o caranguejo dá sua caminhada matinal.
Logo já estou com roteiro super, hospedagem BBB e mais din din no bolso, já que a antecedência gera descontos mais que bem vindos.
Daí que temos uma série de vírgulas na hora de planejar as férias com o pequeno...
Muitas delas deixei pra trás, lá no ano passado, e com outras já nem me descabelo mais.
Resolvido que vamos pegar uma praia com ele no final do ano.
Primeiro passo dado. Já com ponto de partida fica bem mais fácil buscar as dicas.
Onde ir? Lugar tem que ser child friendlly total.
Além disso já coloco nossas preferências: Lugares tranquilos, com mar calminho e pouca multidão. Tudo pra que Isaac aproveite sem muito stress. Básico que é preciso ter atrações pros momentos sol-forte-praia-nem-a-pau (já sacaram o bronze do filhote???).
A escolha do destino também já vai ajudar e muito no próximo tópico.
Como ir? Avião ou carro.
Estamos longe do litoral. Isso é fato. Qualquer viagem a essa direção dura, no mínimo, 5 horas, tirando trânsito e paradas.
Nunca viajamos de avião com pequeno e essa pode ser a primeira oportunidade. Mas levando em consideração que serão poucos dias, qualquer desconforto ou rela-rela básico pode estragar aí metade das férias... logo, caso de se pensar.
Mas nada está descartado ainda. Estamos entre Nordeste e Litoral Norte aqui de Sampa mesmo. Um tem que ser de avião e o outro de carro.
Hospedagem. Resort ou não?
Todo mundo recomenda resort quando você fala que vai viajar com criança pequena. Concordo que não há o que questionar das facilidades que a mega estrutura, o sistema all inclusive e todos os etecéteras dos grandes complexos oferecem pras mamas. Mas fico me questionando se é mesmo necessário ou se vale a pena desembolsar valores um tanto altos nessa fase do Isaac. A maioria dos resorts que pesquisei só oferecem programação infantil pra crianças acima de 4 anos. Eu e maridex temos uma vontade louca de sair conhecendo e desbravando o que o lugar oferece, então...
E outra, adoramos o charme das pousadas (e olha que são muitas que valem a pena) e o "pouca gente" que elas oferecem. Outra dúvida pra esse ano.
Planejamento ida e volta. Item bacana pra viagem fluir bem.
Se for de carro, é bom analisar as possíveis paradas, se informar dos poréns e afins do percurso (como serra, congestionamento, pista dupla ou simples, atrações e paisagens).
De avião (coloco aqui dicas das mamas experientes que tenho lido pela blogosfera), como é sem escala, o X é programar distração pro pequeno durante o vôo. Isso vale pro caso de viagem terrestre também. Criança não fica parada por muito tempo e as cibermãezocas são descoladas nesse assunto.
Dica boa são os brinquedinhos de 1,99, livros, revistinhas de colorir e adesivos, muito lápis de cor e criatividade. Adicionei a massinha de modelar aos ítens necessários e muito CD, com gêneros variados.
Ah! Roupa mais que confortável, já que mesmo segura e indispensável, a cadeirnha do carro costuma esquentar pacas.
Mala. Basica de verão.
Muita camisetinha, regatas, shorts de malha, 2 sungas, chapéu, sandália e um tênis pra caminhar/correr/brincar. De garantia sempre coloco um casaquinho coringa, 2 calças de malha e meias. Dica do "eu faço sempre": Já levo na mala os conjuntinhos prontos. Dentro da camiseta dobrada vão shorts e meia já combinando. Fácil fácil pra depois do banho ou fazer bolsinha pra sair. A manta vai sempre no banco do carro por causa do ar condicionado. Repelente, protetor solar, hidratante e necessaire básica. Farmacinha com antitérmico/analgésico, remédio de nariz, pomadinha pra picada e assaduras.
Piscina inflável não ocupa espaço na mala e serve de banheira. Esse ano quero comprar uma bóia bacana pra pequeno flutuar mais livre no marzão. Baldinho, pazinha, brinquedinhos laváveis.
Bom ver antes se o local de hospedagem oferece toalhão pra levar a praia. Se não, inclua uma dessas pro filhote se esparramar e tirar soneca gostosa na areia. Vale o mesmo pra roupa de cama e berço.
Toda a pesquisa. Viajando antes da viagem.
Estou com dois destinos em mente. Tudo vai depender da grana e da listinha de prós e contras.
Mas já acumulei dicas bacanas e roteiros espertos. Qualquer que seja a escolha, vamos que vamos.

Seguem os links de blogs e sites que disponibilizam muitas dicas e são uma mega ajuda pra quem fica um pouco perdido.
Fora que o papo é bom pacas...

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Teste da orelhinha

 

Notícia boa...
O Teste da orelhinha agora deve ser oferecido de graça pra todas as crianças brasileiras.
Quando Isaac nasceu, prematuro, tivemos que fazer uma lista básica de exames e o da orelhinha estava incluso.
Depois do teste feito, fiquei me perguntando o motivo de ele não ser feito em todas as crianças, como é recomendado o Teste do pezinho, já que é tão importante para o desenvolvimento do bebê.
Fico muito feliz com a novidade.

Segue texto divulgado ontem pelo http://www.g1.globo.com/

Lei torna obrigatório e gratuito o teste auditivo em bebês

Lula sancionou lei que obriga realização do 'exame da orelhinha'.
Especialistas recomendam o exame nos primeiros seis meses de vida.

Do G1, em São Paulo.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que torna obrigatória a realização gratuita do exame de triagem auditiva em todos os hospitais e maternidades, nas crianças nascidas em suas dependências. O exame, denominado Emissões Otoacústicas Evocadas, detecta deficiências sutis que não são percebidas no dia a dia. A lei foi publicada nesta terça-feira (3) no "Diário Oficial".

Durante o teste da orelhinha, um pequeno fone é colocado no ouvido do bebê. O aparelho emite um som fraco. O ruído "viaja" pela cóclea. Ao detectar o sinal, os cílios se movimentam e emitem uma resposta, que é registrada pelo equipamento. Se houver problemas na audição, os cílios não se mexem e o aparelho nada registra.

Os especialistas recomendam o exame nos primeiros seis meses de vida. De acordo com a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia apenas de 5% a 10% da população brasileira de recém-nascidos fazem a triagem auditiva durante o ano.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Animais de estimação


Perrengue materno.
Como alguns de vocês já sabem, antes de ter o Isaac eu já tinha dois filhos "de pêlo".
Isso. Dois Schnauzers mini, queridos de tudo, xodós da mamãe.
Engravidei. Ok. Sabia que ia ter que tomar algumas medidas e precauções.
Keith Richards, nossa fêmea, havia dado cria e eu não queria saber de outro ser parindo lá em casa que não fosse euzinha.
Iron Maiden, o macho, passou horrores com os filhotinhos e eu sabia que deveria ser cautelosa com ele, já que foi o primeiro a chegar e sempre foi muito grudado com a gente.
Tá. Depois de muita conversa com doutora veterinária resolvemos castrar a fêmea, já que o macho ficaria mais agressivo.
Tudo bem que Keithoca nem se mexe mais, virou uma gordinha das muito preguiçosas, mas a coisa estava fluindo bem...

***
Mas antes um mini flashback...
Durante a gravidez as coisas se transformaram. Iron, que era super grudado passou a fingir que eu não existia e Keith, que era super na dela, virou um anexo meu, não me largou por um segundo.
Usamos as semanas de gestação pra preparar os cães, delimitar espaços (mesmo que de maneira relaxada), situar os dois que não seriam mais os "pequenininhos fofos" da casa.
E eles sentem sim, ainda mais se você diminui o ritimo dos passeios, fica de repouso ou não consegue abaixar pra receber a festinha diária.

***
O tempo passou, Isaac nasceu, tudo correu bem em casa até pequeno começar a andar.
Danou-se pros caninos.
Não que filhote seja maldoso, mas a-do-ra apertar, abraçar, puxar pelinho e deitar em cima.
Me vejo agora tendo que impor limites pra criança racional e não pros animais.
E parece que ele não entende. Continua. Arrisca. Abusa.
Iron dá suas escapadas, se abriga em lugares altos, onde Isaac não chega. Só que manifesta ciúme e insatisfação através de xixis pela casa (afffff...)
Mas mulher é um bicho ruim até quando é fêmea...
Keith não arreda o pé, disputa território, encara e dá suas ronsnadas.
A gente aparta, tira de perto, dá bronca. Mas as sessões de "carícias entre irmãos" estão mais frequentes e perigosas.
Outro dia Keithoca chegou no limite e deu um susto no Isaac. Não chegou a morder mas deu uma boa beiçada no nariz do pequeno. Não machucou, mas assustou, doeu de várias maneiras.
E ai?
Foram os dois pro canto de pensar... (e vê se isso faz sentido... ser mãe é ser louca mesmo)
E eu vou levando, contornando, ensinando, educando e adestrando.
E tô aqui. Digitando sobre cães e pensando no segundinho...
Preciso de um terceiro canto de pensar lá em casa.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Para tu-do!!!!


Ia sim fazer post lindo sobre tudo o que filhote aproveitou das festividades de aniversário da city, mas aí olhei essa barrinha aí em cima e me dei conta...

TENHO MENOS DE 1 MÊS PRA COMPRAR, RESOLVER E FAZER TU-DO O QUE FALTA DA FESTA DE ANIVERSÁRIO DO ISAAC!!!!!

Aimeldelsdocéu!!!!

Tá que a lista não é tão grande assim, mas acrescentem aí que resolvi eu mesma confeccionar as lembrancinhas, fazer convite e imprimí-los de maneira criativa e diferentosa.

Vou correr...

***
Ah! mega obrigada pela solidariedade e dicas de todas as cibermãezocas que sofrem ou já sofreram com os bicos e afins.

***
Outra coisaaaa.... aproveitando... Quero agradecer e muito os mimos que tenho arrebanhado com os sorteios feitos nos blogs queridos.
Tô sortuda, bem!
Paty... do Para Mariana, Isaac está mais gato que nunca com as roupitchas da loja da - Minha mãe que disse.
Kah, acabei de ficar sabendo que o Tutto Petit me presenteou com livros bacanérrimos!

***
Ah...
Já que o clima é o de dar e receber, tenho alguns selinhos atrasadérrimos pra postar:

Esse ganhei da Sara, queridíssima e Mãe do Bento:


As regras são indicar quem me ofereceu o selo, escrever em cinco tópicos porque amo ser mãe, e indicar mais cinco amigas.

1 - Tem coisa mais gostosa que chegar em casa e ganhar um uta bem apertado depois de uma corridinha desequilibrada?
2 - Existe melhor explicação pra palavra amor do que essa que a gente experimenta com a maternidade?
3 - Não é tudo de bom descobrir detalhes seus no filhote?
4 - Gerar, criar, ensinar, educar não são os verbos mais completos de toda a literatura mundial?
5 - Ver crescer alí, todos os dias, o fruto do amor.

As 5 cibermãezocas que vão receber esse selo são:
Pati, do Para Mariana
Juliana, do Dona Chuvisca
A Lud, do Milla Muglia

Ótima semana pra todos nós!!!!!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails