quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Religiosidade

Isaac é ser evoluído espiritualmente.
Até onde consigo entender, é um menino de 4 anos que fala sobre fantasmas, anjos e papai do céu com naturalidade ímpar.
Nasceu católico, já que foi batizado como tal.
Eu também. Sou católica desde que nasci, mas tenho me interessado demais pela doutrina espírita.
Mas assim, não sou super praticante em ambos os casos.
Acredito em Deus. Converso com ele todos os dias. Clamo a ele quando acho que é a hora.

Enfim,
Isaac tem tido pesadelos e quando acontece pede que eu faça uma oração.
Agradece junto conosco antes de dormir.
Faz a prece antes do lanchinho na escola.
Acredita.

E nos últimos dias tem pedido pra agradecer em silêncio, já deitado na cama.
Eu respeito e fico alí, observando ele fazer do jeito dele. Sempre de olhos fechados.
Ontem ele pediu que eu orasse em silêncio.
Assim que abri meus olhos vi que ele estava sorrindo.
Sorri também e ele concluiu:

- Mamãe, quando você faz oração vem um passarinho e leva uma mensagem ao papai do céu.

- Uma mensagem filho? Então ele tem nos ouvido?

- É. Mas quando ele não gosta de uma coisa ele joga a mensagem fora.

- Entendi.

- E quando ele gosta, troca cada mensagem por uma benção.

- E nós temos uma vida muito abençoada, né Isaac?

- É.

Sorriu, virou e dormiu.

...


5 comentários:

nenecrescendo.com disse...

Muito fofo!
Acho que a religiosidade é importante, independente de qual religião, acredito que a fé é muito importante na vida de uma pessoa. Parabéns por repassar valores tão importantes para o seu pequeno. Que ele continue crescendo cada vez mais lindo e saudável!

disse...

Que lindo...também me identifico bastante com a doutrina espirita, responde a muitas questões minhas, mas vou a missa e gosto bastante, acho uma pena as religiões disputarem entre si ao invés de se complementarem.Bjuss

Maria Thereza Pinel disse...

Ai meu deus!!!
Mas é MUITO fofo esse Isaac.

Quando vai ser mesmo o casamento dele e da Lara? =P

Strega Mamma disse...

Oi, Carol ! As crianças realmente tem em si uma religiosidade incrível, independente da religião. Para mim a religiosidade é algo anterior,natural... e muito mais forte, intenso... E cabe a nós não "matar" essas experiências tão especiais...Quando conheci a Pedagogia Waldorf acabei me identificando muito com seus princípios e fundamentos e foi justamente devido a isso. Na época eu atuava há anos na área de terapia infantil e encontrei lá muitas explicações que iam além da ciência, mas que tinham uma lógica e uma sutileza incríveis.Acabei fazendo a formação me tornando também Educadora Waldorf, e qdo meu filho nasceu já havia escolhido um enfoque educacional para ele. E não me arrependo.Ele logo se tornará Engenheiro, mas continua sendo um ser sensível, que ama e respeita a Natureza e os Seres que nela habitam, tem como paixão a música erudita(toca violino) e a filosofia.E consegue entender e conversar com as crianças pequenas( que sempre nos falam essas maravilhas, como o seu filho !).
Apesar de ter uma "cabeça brilhante" mantem esse relacionamento saudável com o "sutil"...Para mim é uma forma diferente de ver,atuar, e se relacionar com a Vida, as Pessoas, as Emoções,o Cosmos...
Bjs carinhosos a você e seu pequeno.

Celi disse...

Que lindo!!!
também acho especial esses momentos ao lado dos pequenos. Adoro colocá-los para dormir e rezar junto com eles. Agradecemos, rezamos...
Agora quer saber o mais divertido! Hoje iríamos jogar UNO e Felipe virou e disse: Papai do céu por favor, me ajude, faça que eu ganhe... Posso com isso?
Beijos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails