sexta-feira, 16 de julho de 2010

Revivendo. Parte 9: O dia seguinte...


Isaac nasceu no dia 25 de agosto, as 9 e 25 da noite. Lá fiquei eu na sala de recuperação enquanto todo mundo curtia meu filhote, até meia-noite e poucos. Taí uma das grandes sacanagens da vida, maaaas....
Noite agitada, já que Uhu! Meu filho nasceu, está bem, não precisou de inubadora mesmo sendo prematuro, tem todos os dedos (uma das minhas neuras pós pesadelo gestacional), é saudável, e ninguém dorme assim, depois de tanta emoção...
Pois bem,
essa introdução pra falar aqui sobre assunto básico: As visitas que você e seu filho vão receber no dia seguinte.
Ui.
Antes do pequeno nascer, eu havia conversado com várias amigas mães que já tinham relatado o "causo".
Todas foram enfáticas. As visitas são uma delícia de demosntração de amor e carinho, mas cansa. Muito.
Então,
dia 26 de agosto, quarto do hospital com quadrinho ISAAC na porta parecia mais uma mistura de loja de departamento em dia de promoção, com temporada de liquidação no shopping center e saída de final de Campeonato Paulista, saca?
Os queridos começaram a chegar as 7 e meia da mahã e só pararam bem de noite, quando o segurança do hospital veio dar um alôzinho.
As flores se espalhavam pelo corredor do hospital, assim, como se a primavera tivesse chegado mais cedo, em vasos e papel selofane.
Acordei, amamentei pela primeira vez, fix xixi, almocei, lanchei, jantei, enfim, estreei na maternidade sob os olhares de familiares, amigos, conhecidos, queridos de toda a sorte.
Lógico que é bom, ter todo mundo alí do seu lado, numa hora boa dessas, mas sabe a leoa quando dá cria????
Sorte teve o Rei Leão, que subiu numa pedra, chamou um macaco bonitão pra tocar um chocalhinho e apresentou o pequeno Simba pra bicharada de uma só vez, em 5 minutos.
(obrigada Lu, por uma das melhores comparações que já ouvi na minha vida)

Bjo bjo bjo e bjo.

28 comentários:

Ana - Viajar é tudibom! disse...

Oi CAROL!
a ultima frase foi demais!
Visitas na maternidade é um caso! Recebí muitas tmbém, até de clientes e fornecedores imagine! hehe
Mas tudo se compensa, afinal ser amada e ter tantas pessoas queridas querendo dividir esse momento único e especial, vale o esforço!

Bjinhos e um ótimo findi!
Ana.

Patrícia Boudakian disse...

ai, que ótimo. sabe que eu morro de medo do dia do nascimento. porque acho que não vou querer visita e que muita gente vai ficar magoada.
mas acho que é um momento tão meu e do meu marido... as pessoas terõa que entender. estou sendo muito egoísta? prefiro marcar um dia depois quando estiver recuperada. e em casa. rs
vc teve parto normal?
beijos!

Keyla disse...

Ai Carol.. quem é que começa a visitar alguém as 7h30 da manhã?? isso é no mínimo crueldade, vai?

Putz.. acho que vou querer visitinhas restritas, mas se não der para ser tão restrita assim, melhor na maternidade do que em casa, que daí as pessoas se sentem a vontade e vão ficando e ficando.. hahaha!! Mas por favor, em horário comercial.. kkkkk!!

bjos

RENATA RZ - Dicas Green disse...

Oi Carol

Humm eu também revivi meus momentos de maternidade agora, lendo suas memórias.
Eu tb tive muitas visitas, mas não reclamo. Sempre são rápidas e o pior é quando não vem ninguém, como já ouvi algumas pessoas relatarem.

BJS green

Carol Garcia disse...

Olá, meninas...
no final das contas acaba sendo tudo muito divertido.
não reclamo das minhas visitas, de maneira alguma.
agradeço a todos pelo especial carinho.
Então...
Pati, sabe que tive alguns problemas depois, pois as pessoas não entendiam qdo ligavam falando que iam em casa visitar e eu pedia pra ir em tal horário, por causa do bebê e por eu estar me adaptando a tudo. achavam que era frescura, que eu não queria elas em casa...
afff
Não tive dilatação pro parto normal (mesmo depois de 5 horas de trabalho de parto).
foi cesárea sem neuras, nem culpas, muito menos cicatriz.
bjocas

Lilian disse...

Oi Carol!
Faz quase 3 meses mas parece que foi ontem... O Lucas nasceu numa sexta no fim da tarde... E as visitas no hospital começaram no sábado, às 13h... A média era de 14 pessoas no quarto (qdo só podiam entrar 4 por vez)... Loucura e calor, mas, é o que vc disse, a gente não reclama e agradece o carinho, mas não dá pra negar que cansa pacas... Mas passa e acaba virando mais uma história (normalmente engraçada) para contar, né?!
Bjão

Si disse...

Oi Carol,
Sou nova seguidora do seu blog e achei tudo maravilhoso por aqui.
Esse post me fez reviver momentos lindos da chegada da minha pequena, tudo é tão mágico que nem me senti cansada, fiquei um pouco enciumada qdo pegavam a Bia no colo, tipo tinha medo de alguém machuca-la essas coisas de mãe de primeira viagem mesmo.
Parabéns pelo blog.
Beijos

Sarah disse...

Hahahaha, ótima mesmo essa comparação com o Rei Leão, Carol!
Pra mim o tumulto de visitas nem foi no hospital, foi em casa mesmo, nos dias seguintes ao nascimento do Bento. Era uma gentarada chegando, amigos, parentes... às vezes sem avisar, afe! E comigo aconteceu o mesmo que vc, quando eu falava para vir tal horário por causa do bebê, tbm parecia frescura.
É aquilo né, as pessoas querem prestigiar a chegada do pequeno, trazer uma lembrancinha... bacana, claro, mas que cansa, cansa! :P
um beijo!

Kah disse...

Não tive visitas no hospital, não avisei para ninguém. E em casa eu marcava horário também. Quem quis ficar chateado teve dois trabalhos: chatear e deschatear. E fiz sem culpa!

Até hoje quando algum conhecido tem filho, eu ligo, mas não visito (no máximo eu deixo um presente na recepção e peço para entregar). Acho que é um momento íntimo e cada um se adapta de uma maneira, por via das dúvidas só visito quando sou convidada e por poucos minutos.

Adorei a comparação também! Beijos

carol disse...

Oi Carol, to meio sumida daqui pq estava viajando, mas li seus posts passado e adorei.
Tambem sofri com as visitas , so que foi em casa. A familia do meu marido e muito grande e muito festeira e BARULHENTA , pra falar a verdade,rsrs. Resolveram visitar todos juntos dia seguite que cheguei do hospital, minha casa parecia que tinha festa. Sei da felcidade que estavam com a chegada do Miguel mas.....

BJOSS PRA VCS!!

Nutrição & Cia disse...

Uma loucura minha cara e a gente tem que dar de mama, tudo novo um barril de informações todas juntas e a gente tem que sorrir pra todos que nos visitam. No hospital eu achei easy em casa é que foi punk. Gente todo dia, mas casa, filho, corte( no meu caso que foi cesária),comida, etc etc etc etc etc Por isso somos mães guerreiras e tem que tá bonita.

Dani disse...

Nássa, 07h30 ninguém merece!!!! Por mais queridos que sejam.
Bom, ficou a dica: se a Heleninha nascer a noite ou de madrugada, só aviso as pessoas depois das 09 da manhà...
Beijos

Micheli disse...

Oi, amiga!
Estou passando para divulgar meu novo blog!
Espero que continue nos seguindo.
Um beijo,
Mamãe Mi e Clarinha
http://tagarelicesepensamentos.blogspot.com/

Confissões de uma mãe de primeira viagem disse...

kkkkkkk
Ai carol esse post me fez rir!!
EU tmb sofri isso, mas não no hospital, pois fui ganhar o Bryan numa maternidade muito longe e que só permitia 2 visitas por dia. mas em casa, foi o ó...
SOgra,sogro, cunhada e eu só queria descansar e aliviar os gases que adquiri por falar demais (iergh). mas como fazer com tanta gente aqui??aff

Adorei a comparação...hahahahahaha
bjs

Simone disse...

Pois eu admiro quem tem ânimo pra receber visita antes da criança fazer 1 mês. Claro que queremos os chegadões perto da gente (avós, tios, amigos beeeem próximos), mas pro mundo eu liberei poucas visitas pra ir ao hospital conhecer a Sofia.

Depois que fui pra casa foram poucos os que receberam um:

- Vem mesmo! Vamos adorar.

antes dela completar 1 mês.

Muita gente achou um absurdo eu pedir com todo o carinho que só fossem depois do primeiro mês completo, mas eu achei queria que fosse assim e não me arrependi.

Bjs!!

Ana disse...

As visitas.
Tão queridas, tão odiadas. Rs
Sempre falo: "Gente, a mãe não irá ficar ofendida se vc deixar para ver o neném depois. Aliás ela irá fica agradecida."
Mas só quem é mãe entende.
Quanto as história do Rei Leão eu me lembrei o Michael Jackson que fez a mesma coisa na janela e foi massacrado por isso. kkkk
Beijos!

Carol Passuello disse...

Hahahahahhahahahaha
Adorei essa do Rei Leão! é a mais pura verdade!
Bom final de semana!
Bjs

Renata disse...

Eu pedi pra que todos me visitassem no hospital porque acho visitas em casa muito pior! Além do bebê, ainda ter que se preocupar em servir alguma coisa é demais...
Amei a comparação com o Rei Leão. rs!
beijos

Juliana Dalzoto disse...

Ahahahaa!
Vou me lembrar dessa do Rei Leão quando tiver o próximo baby!!!

Mas quando o Lucas nasceu, eu fui bem chatinha nesse sentido. Avisei pra todo mundo que não gostaria de receber visitas no hospital e que depois, em casa, todos poderiam conhecer o pequeno.

Foi mesmo só a família, a minha e a do marido, fazer o que neh?! E pasme, o meu pai foi o primeiro a ficar ofendido porque queria porque queria levar todas as irmãs dele e minhas primas e sei lá mais quem pra ver o primeiro neto!!!

E depois em casa era aquilo neh, se o Lucas estava dormindo quietinho, eu não deixava acordar, pegar no colo, nada dessas coisas... todo mundo me achava a pior, hehehe

E na hora do mamá, pedi licença e ia amamentar no quarto, só eu e ele. Até o pediatra disse que antes dos 3 meses nenhum bebê precisa de vida social ;)

Todos me acharam a chata da vez. E quer saber, nem me importei. E com o segundo acho que farei o mesmo ;)

Bjo bjo e um ótimo final de semana pra vcs!!!

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

Oieee...to aqui me divertindo a beça me atualizando nos posts..vixiii,como perdi coisas..AMEI ler os relatos todos..e vc esta certissimaaaaa..no inicio eu amei as visitas..depois tive vontade de sair enxotando td mundo,kkkkkkkkk...
Mas e assim mesmo,ate isso a gente guarda com carinho,essas loucuras que so a maternidade nos proporciona..
Ah..amei o monologo com o maridão...huahauhaushsuhuahaushuahus..é beeem assim mesmo..aff!!!
Beijaaao,otimo fim de semana,e prometo n sumir mais tanto tempo assim daqui!!;-)

Claudia disse...

Carol querida
Otimo o post.
Quando a Letícia nasceu foi a mesma coisa. Ela nasceu numa sexta feira feira, entao vc imagina, ne?! Teve uma hora que EU não tinha lugar pra sentar...rs, acredita?! Com o Gabriel foi bem mais tranquilo. Sao demonstrações de carinho, mas cansa mesmo. Adorei a do Rei Leão.
Bjks e um otimo final de semana

Chris Ferreira disse...

Oi Carol,
sei que a quantidade de visita demonstra o quanto você e seu filho são querido e amados mas... caraca, é fo.... Me lembro bem! E aquelas que você não conhece direito? Tipo, amigos do seus sogros. Aconteceu comigo! E eu cheia de gases, com vontade de liberar geral e aquele monte de gente que eu não tinha intimidade. Ai, Jesus! Cansa muito.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Nutrição & Cia disse...

Carol minha linda tem um selinho no meu blog pra vc, bjs boa semana. Mas a gente se fala ainda!

Ich Hausfrau disse...

Oi flor... fiquei cansada só de ler o post! muita agitação para um dia pós parto... hehehe! bjos e ótima semana.
Ich, Hausfrau
www.ich-hausfrau.com.br

Patricia disse...

Carol, nessa vou ter que discordar. Eu achei esse negócio de parto tão fácil que horas depois estava ótima. Nem liguei para o quarto cheio. ao contrário, achei delicioso esse momento de celebração. E as enfermeiras também ajudavam, cada vez que viam o quarto lotar estrategicamente levavam marianinha para trocar fralda.

beijos

Carol Garcia disse...

Oi Pati,
parto foi fácil, amamentar a primeira vez foi beleza, mas eu não tive enfermeiras cheias das estratégias e nem um minuto pra ir ao banheiro e tals....
bjoca

Mamma Mini disse...

Carol, que legal, lindo, e a frase do Rei leão é antológica, deveria ficar fixada no blog....rs, nega, o bom de ser mãe na maternidade é que vc pode ser tudo o que vc quiser, porque todo mundo entende "coitada, acabou de parir, está sob efeitos dos hormônios, depois passa" então, tudo que vc vai fazer com seu filho, independente dos 123445567678890palpites, vc fará do seu jeito, porque ele é seuuuuuuuuuuuuuuuuuu e do seu marido, é o máximo esta sensação né amiga?
bjs

marianadb disse...

Meu parto também foi fácil -- a parte mais difícil foi, justamente, aguentar as visitas. Principalmente de quem eu não tinha intimidade. Você lá, de camisola... muito chato. E a galera vai ficando, né? Thanks God que o maridão rapidinho percebeu e "trancou"a porta do quarto. Os que foram na maternidade mesmo assim, visitaram o Theo no berçário e tchau. Afinal, a novidade é a o bebê, não?
Beijos e adorei o post, conterrânea!!

Mariana
www.maedarua.com.br

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails